Este resultado coloca a região como o destino nacional com maior crescimento e o que consegue mais dormidas de residentes em dezembro, mês em que alcança, no total, o segundo lugar em proveitos e o terceiro em termos de taxa de ocupação cama. O número de dormidas de não residentes também apresenta uma linha ascendente, com uma subida na ordem dos 6%.

Durante o ano passado, registaram-se 7,9 milhões de dormidas na região (uma subida acima dos 5%) e 4,3 milhões de hóspedes (crescimento de 4,63%).

Em termos de proveitos globais, a região fecha o ano de 2018 com 482,7 milhões de euros, uma subida na ordem dos 52,4 milhões, com o RevPar (rendimento médio por quarto disponível) a situar-se nos 46 euros, um incremento de 8,75%.

Estes valores confirmam que a atividade turística se consolida como uma das alavancas da economia, apresentando ainda grande margem de crescimento. Para Luís Pedro Martins, Presidente da Entidade do Turismo do Porto e Norte de Portugal, “o crescimento sustentado do turismo no Porto e Norte é uma boa notícia para a economia nacional e regional e para as pessoas que aqui vivem e trabalham”.

No que concerne aos principais mercados emissores, Espanha está em primeiro lugar (um aumento de 3,8%), seguida de França, Brasil (mais 11,4%), Alemanha (mais 7,7%), Reino Unido (mais 2%) e Estados Unidos da América (mais 37,6%).

Luís Pedro Martins considera ainda que estes resultados “enchem-nos de orgulho e confirmam as potencialidades turísticas de uma região que ainda tem muito por onde crescer e muito a descobrir”, frisando ainda que “este é também um momento de responsabilidade, de sabermos potenciar as mais-valias que temos e de trabalhar com afinco para que esta trajetória ascendente se mantenha”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.