"São 1.785 peças que pertencem ao património cultural do país", destacou o chanceler Néstor Popolizio durante a cerimónia de entrega dos bens ao Ministério da Cultura.

Entre os bens recuperados há ainda 500 peças arqueológicas das culturas pré-hispânicas Nazca, Mochica, Chimú, Chancay e Ica, entre outras.

O manto de plumas tem cerca de 30 centímetros, em cores variadas, e pertenceu à cultura Chimú, que se desenvolveu na costa norte do atual Peru entre os anos 1000 e 1200.

Manto de plumas
créditos: AFP

Entre os bens recuperados também há um tear da cultura Moche, que se desenvolveu no norte do Peru entre os séculos II e VII, uma flauta de osso e um punhal de osso, além de muitas cerâmicas.

Cerâmicas
créditos: AFP

Também foram recuperados dois valiosos quadros da chamada Escola Cusqueña, uma das mais importantes da arte colonial das Américas: "A criação de Eva", roubado em 1992 de uma capela da cidade de Junín, e "Santa Bárbara".

Uma grande quantidade de cerâmica recuperada corresponde à cultura Chancay, que se desenvolveu entre os anos 1200 e 1470, em uma zona 80 km ao norte de Lima.

Cerâmicas
créditos: AFP

O chanceler explicou que os objetos foram encontrados e recuperados na Argentina, Austrália, Colômbia, Equador, Estados Unidos, Holanda, Reino Unido, Suécia e Suíça, graças ao trabalho das embaixadas e consulados peruanos.

Fonte: AFP

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.