No anúncio de três minutos, vemos o Pai Natal a enviar por email, acidentalmente, a sua lista de crianças desobedientes para um estudante da Nova Zelândia chamado Elvis Anderson, em vez de enviar para os elfos no Polo Norte.

Sentado a cumprir castigo escolar, Elvis recebe o email e tem a ideia de reunir as crianças impertinentes de todo o mundo para resolver o problema e deixarem de estar na lista de meninos desobedientes. Em seguida, chama a transportadora nacional da Nova Zelândia -  Air New Zealand - para ajudar a transportar as crianças da lista até à Ilha Norte, onde fazem uma reunião.

Cada criança representa um país e faz promessas de mudar o comportamento para melhor: comendo mais vegetais, reduzindo a flatulência e reduzindo os puxões de cabelo.

O menino americano, vestido com um fato e boné vermelho com o slogan "Make Christmas Great Again" diz que não é nada maldoso e que é a pessoa mais agradável que conhece, provocando risos nas outras crianças. Trata-se de uma referência à reação ao discurso de Trump para a Assembleia Geral da ONU, em setembro, quando falou sobre as conquistas da sua administração. "Eu não esperava essa reação, mas tudo bem", acrescenta o menino no anúncio, as mesmas palavras usadas por Trump nas Nações Unidas.

Outra promessa feita por Elvis é ser mais agradável para a vizinha Austrália, promessa essa feita com os dedos cruzados atrás das costas, sugerindo que não pretende manter a promessa. No entanto, foi o suficiente para que o ponteiro chegue a "Nice" para as crianças e todas comemoram.

A gerente geral de conteúdo e marca global da Air New Zealand, Jodi Williams, diz que a companhia aérea tem a reputação de ser divertida  e quis injectar um pouco de humor nas celebrações do Natal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.