Os tradicionais ímanes para o frigorífico, peças de artesanato local e os porta-chaves são, com 62%, 54% e 53% respetivamente, os objetos que os portugueses mais compram como recordação das suas férias. Sendo que 71% dos viajantes portugueses procuram comprar sempre uma lembrança em todos os locais que visitam. Estas são algumas conclusões do estudo agora apresentado pela eDreams, agência de viagens online da Europa, que revela as tendências dos portugueses na compra de lembranças das férias.

No estudo apresentado, 38% dos portugueses afirma que poderiam trazer mais recordações se tivessem mais espaço de bagagem e 18% admite que costumava comprar mais lembranças quando as restrições referentes à bagagem não eram tão rigorosas. Por outro lado, 5% dos viajantes entrevistados por esta análise admite ainda que deixou de comprar recordações de férias devido às restrições de bagagem.

Já a nível europeu, as escolhas dos viajantes não diferem muito, com 48% dos turistas a optar por levar de recordação um íman para o frigorífico. Neste aspeto, apenas os habitantes do Reino Unido superam os portugueses, com 67% destes a admitirem que compram sempre um íman para o frigorífico, como recordação das suas viagens. Já 44% opta por artesanato local e 40% escolhe gastronomia típica do local de visita. A escolha do porta-chaves surge em quarto lugar da tabela, com 38%, seguido do vestuário característico, com 35%. Aqui, os portugueses também são apenas ultrapassados pelos franceses, com 47% dos inquiridos a afirmarem que trazem peças de vestuário característico das suas viagens.

O estudo contemplou 11.000 pessoas de oito países diferentes (Alemanha, França, Espanha, Reino Unido, Portugal, Itália, Suécia e Noruega) que viajaram de avião, dos quais 1.000 foram adultos portugueses.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.