A porta-voz da American Airlines, Leslie Scott, disse que a bateria do cigarro eletrónico sobreaqueceu pouco depois do voo 168 ter aterrado. No entanto, os comissários de bordo conseguiram erradicar o incêndio e ninguém ficou ferido.

O Departamento de Transportes dos EUA proibiu os cigarros eletrónicos das malas de porão devido ao risco potencial de incêndio. Os passageiros podem, no entanto, levar os cigarros eletrónicos nas malas de mão, mas não podem usá-los a bordo do avião.

O incidente foi relatado à Administração Federal de Aviação, que acompanha e investiga esse tipo de acontecimentos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.