Imagem: Município de Monção

“Os troncos já estão na Praça da República, em Monção, agora é lançar mãos à obra para os transformar na figura de São José, com dois metros de altura, da Virgem Maria, com 1,60 metros, e a do menino Jesus, com cerca de 80 centímetros”, explicou hoje à agência Lusa Juan Coruxo.

Munidos de motosserras e outras ferramentas, os três escultores vão esculpir, na Praça da República, em Monção, no distrito de Viana do Castelo, as três principais figuras do presépio de Natal.

O escultor, que fundou o coletivo de artistas "Arte No Queimado", adiantou que trabalhar em Portugal, sobretudo no Alto Minho, é “sempre um prazer” e alertou que “não podem existir linhas a dividir os dois povos”.

“Nós somos irmãos de uma vida toda, mas que por circunstâncias da vida [pandemia de covid-19] acabámos por ser divididos”, disse, referindo-se às restrições na circulação entre o Norte de Portugal e a Galiza.

A construção ao vivo do presépio de Natal integra o programa “Arte à Solta”, preparado pela Plataforma Arte e Cultura da Câmara de Monção.

O responsável, Ricardo Campos, explicou que as três peças são as primeiras de um presépio que será completado nos próximos anos.

“A intenção é ir, todos os anos, acrescentando figuras ao presépio até estar concluído”, especificou o responsável pela plataforma municipal.

Ricardo Campos adiantou que a escolha do coletivo galego está relacionada com a “proximidade e a experiência dos artistas, envolvidos noutros projetos de arte ao vivo nas ruas”.

Durante o fim de semana, “os munícipes e visitantes poderão apreciar a evolução dos trabalhos”, interagindo com os escultores galegos.

Enquadrada na programação natalícia, as três figuras do presépio irão juntar-se a outros motivos relativos às festividades e às 50 árvores de Natal decoradas pelas associações locais, que se encontram no centro histórico da vila.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.