Depois de os acidentes com os 737 Max terem causado 346 mortos, Stan Deal, presidente e CEO da `Boeing Commercial Airplanes´, garante que o objetivo número um da empresa é obter a confiança dos reguladores norte-americanos e voltar a operar com segurança o respetivo avião.

Falando aos jornalistas no Dubai, uma das maiores plataformas da aviação mundial, Stan Deal vincou que a empresa quer "restaurar a confiança dos clientes e do público em voar na Boeing", designadamente no 737 Max.

Entretanto, documentos internos da Boeing revelaram que os funcionários da empresa haviam manifestado preocupações sobre o design de um sistema de controlo de voo que terá estado na origem dos acidentes e com o ritmo acelerado da produção de aviões.

O Boeing 737 MAX foi suspenso em março de 2019, depois de dois acidentes que causaram a morte de 346 pessoas, além de apresentar diversos outros problemas técnicos.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.