Um agricultor na Bélgica causou comoção depois de redesenhar acidentalmente a fronteira do país com a França. Um entusiasta da história local estava a fazer uma caminhada quando percebeu que a pedra que marcava a fronteira entre os dois países tinha-se movido 2,29 metros, para o lado francês.

O agricultor, aparentemente incomodado com a pedra no caminho por onde queria passar com o seu trator, mudou-a para dentro do território francês. O incidente não causou alvoroço internacional e foi recebido com sorrisos em ambos os lados da fronteira.

"Ele tornou a Bélgica maior e a França menor", disse David Lavaux, autarca da vila belga de Erquelinnes, ao canal de TV francês TF1. "Fiquei feliz, a minha vila ficou maior", acrescentou o autarca belga, rindo. "Mas a presidente de Bousignies-sur-Roc não concordou."

"Devemos ser capazes de evitar uma nova guerra de fronteira", disse ao La Voix du Nord a presidente da aldeia francesa vizinha, Aurélie Welonek. As autoridades belgas locais planeiam entrar em contato com o agricultor para pedir que devolva a pedra ao seu local original, uma vez que, ao deslocar o marco, o agricultor violou o Tratado de Kortrijk que traça, desde 1820, a fronteira franco-belga.

Se a pedra não for devolvida ao seu local, o caso pode acabar no Ministério das Relações Exteriores da Bélgica, que deverá convocar uma comissão de fronteira franco-belga. Segundo David Lavaux, a última comissão franco-belga sobre o assunto data de 1930. As autoridades, no entanto, esperam que a situação se resolva de forma amigável.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.