Numa cerimónia no Palácio do Marquês, em Oeiras, Isaltino Morais, presidente da autarquia, explicou que esta nomeação é consequência da aposta de Oeiras no turismo, lembrando que o sector faz parte de um plano mais amplo e onde se insere a candidatura de Oeiras a Capital Europeia da Cultura 2027.

"Estou muito entusiasmado com o acolhimento desta iniciativa, sobretudo porque procura ir mais além do que vulgarmente consideramos gastronomia e toca o tema da alimentação. Se esta iniciativa puder contribuir para que os produtos portugueses sejam melhor conhecidos, os portugueses possam usufruir da sua qualidade e ainda conseguirmos educar as pessoas do ponto de vista alimentar, então terá valido a pena", destacou Isaltino Morais.

Também presente na cerimónia, José Bento dos Santos, copresidente fundador da Comunidade Europeia de Cultura Gastronómica, manifestou-se "extremamente feliz" pelo concretizar desta parceria com a CMO e sublinhou igualmente o tema da alimentação como um ponto central deste projeto.

"A gastronomia começa na alimentação e não podemos evoluir como sociedade enquanto subsistir a fome no mundo. Os governos estão hoje mais atentos a este fenómeno, ou não valesse este setor 20% do PIB e tivesse um impacto enorme na saúde, com custos que são, como sabemos, um problema gigantesco", considerou Bento dos Santos, que adiantou que, mais do que apreciar este ou aquele prato, é prioritário incutir nas novas gerações a "educação do gosto".

Oeiras Capital Europeia da Cultura Gastronómica pretende consolidar o concelho como um centro gastronómico permanente a nível internacional e, além de outras ações, vai incluir a realização de vários eventos, dentro da estratégia de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 e da Agenda Europeia "From Farm to Fork".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.