Neste momento, os novos funcionários estão a ser treinados por jovens baristas mas a loja será administrada inteiramente por 14 seniores, segunda informa o Washington Post. A Starbucks pretende empregar 120 idosos em todo o México, até o final do ano.

A medida é parte de uma iniciativa mais ampla para empregar cidadãos seniores, que muitas vezes lutam para manter a qualidade de vida. De acordo com um estudo da Rand Corporation, o envelhecimento da população mexicana pode encontrar-se num “estado de insegurança financeira” devido à “falta de fontes formais de renda na reforma”.

Não é um problema pequeno, 10% da população do México é composta por idosos, segundo a Reuters. Isso corresponde a 12 milhões de pessoas e um estudo das Nações Unidas mostra que as populações mais velhas estão a crescer a nível global.

"Está a tornar-se mais difícil empregar pessoas com mais de 40 anos de idade", disse Christian Gurria, presidente-executivo da Starbucks México, à Reuters. "Mas a necessidade de manter pessoas seniores no trabalho existe. Se a oportunidade estiver lá, fico feliz em ajudar."

A Starbucks fez uma parceria com o Instituto Nacional para Idosos, um programa de bem-estar com o governo mexicano, segundo os relatórios do Post, para diminuir essa questão. Os idosos contratados pela Starbucks receberão seguro médico e terão dois dias de folga por semana. Os turnos também não devem durar mais de seis horas e meia.

“Eles tratam-nos com muito respeito e cortesia. Acho que criámos uma ligação muito interessante e, no final das contas, é um trabalho produtivo para todos”, disse à Reuters Sergio Arrioja, membro sénior da equipa.

A Starbucks também planeia abrir uma “loja de assinatura” em Washington, em outubro, para atender melhor os clientes surdos, ao mesmo tempo em que oferece uma oportunidade única de emprego para as pessoas surdas ou com deficiência auditiva.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.