"São pequenos conselhos como: não se devem aventurar à noite em cidades mais pequenas ou vestir saias e devem fotografar a matrícula do táxi e enviá-la para alguns amigos", afirmou Mahesh Sharma, ministro do Turismo citado pelo The Guardian.

Num debate em Agra, cidade do norte da Índia, onde fica situado o Taj Mahal, o ministro explicou que foi criado, em 2015, um kit de boas-vindas que inclui conselhos para as mulheres porque “a cultura indiana é diferente da ocidental”, acrescentou.

De acordo com o mesmo jornal calcula-se que, por dia, 92 mulheres são vítimas de violação na Índia, especialmente nas zonas rurais, ainda que este número possa estar desfasado da realidade, uma vez que se acredita que poderá haver mais casos não reportados. De acordo com um estudo recente, quatro em cada cinco mulheres são vítimas de assédio ou violência, em locais públicos.

Estas medidas têm como objetivo combater o decréscimo no número de turistas mulheres, depois da mediatizada violação de uma estudante de medicina, em 2012, na cidade de Delhi, por parte de um gangue, entre outros casos mais recentes.

“Em algumas partes da Índia, especialmente nas pequenas cidades e aldeias, ainda existem estilos de vestir mais tradicionais. Tenha a preocupação em saber mais sobre os costumes e tradições locais ou informa-se sobre os contactos das autoridades, antes de visitar esses lugares", é um dos conselhos deste kit.

Veja também: Atentados terroristas castigam Paris com queda no número de turistas

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.