Nicola Gatta, o presidente do município de Candela, em Puglia, sul de Italia, avançou com a oferta de até dois mil euros a cada novo morador para reverter o número de habitantes, que tem vindo a diminuir drasticamente ao longo dos anos.

A oferta parece estar a surtir efeito. Seis famílias já se mudaram do norte da Itália para Candela, e estão mais cinco em processo de mudança.

No entanto, para receber o valor em questão existem algumas contrapartidas. A pessoa tem de se comprometer a tornar-se residente, arrendar uma casa na pequena cidade e ganhar mais do que 7.500 euros por ano.

Se for solteiro, o município dá-lhe 800 euros, para casais o valor sobe para os 1.200 euros e famílias com mais de 5 elementos recebem acima dos dois mil euros.

candela
Candela, Itália créditos: Associazone Borghi Autentici D´Italia

Com apenas 2.700 habitantes, Candela já foi outrora apelidada de "Pequena Nápoles" onde nos anos 90 tinha uma população de 8 mil habitantes.

A emigração e a falta de oportunidades de trabalho levaram a que muitos saíssem de Candela, que começou, assim, a assistir ao envelhecimento da população.

Candela, que pertence à rede de "cidades históricas" italianas é uma vila montanhosa de origens medievais. O aeroporto é o de Bari e fica a 90 minutos da cidade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.