Este hotel de cinco estrelas surge num local histórico, que ainda mantém ruínas romanas, mas que foi mais conhecido por ter aqui a casa do Governador da Torre de Belém, no século XVI.

Os azulejos, e o azul e branco estão por todo o lado. Mal entra, à esquerda da receção, está o que restou da antiga capela da casa. Muitos dos azulejos antigos foram recuperados, as madeiras do altar-mor estão como novas e há uma instalação que pretende imitar um órgão de tubos, que ali terá estado e depois desapareceu.

Caminhe pelas salas comuns, verdadeiramente relaxantes, com cadeirões de veludo, e os pormenores dos azulejos continuam por todo o lado. Entre no quarto, e mesmo as enormes almofadas e quadros fazem lembrar padrões de azulejaria.

O pequeno-almoço é servido, em formato buffet, na mesma sala do restaurante Ânfora, com vista para a piscina exterior e para a esplanada. O restaurante, com tetos com abóbadas originais, que serve almoços e jantares, tem a cozinha de autor e criativa do chef André Lança Cordeiro.

No exterior, um pequeno jardim, um espelho de água e várias esplanadas, muito convidativas, têm vista para o rio Tejo e para a Torre de Belém, que está a poucos metros.

Se quiser relaxar ainda mais pode ir até ao Spa do Palácio do Governador ou desfrutar da enorme piscina interior. Quem quiser manter-se em forma tem ainda disponível um ginásio com máquinas.

Palácio do Governador

Morada: Rua Bartolomeu Dias, 117, Lisboa

Telefone: (+351) 213 007 009

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.