Como e quando nasceu o desafio “365 locais incríveis em Portugal”?

No verão do ano passado, ainda estávamos sujeitos a imensas restrições para viajar para fora do país, pelo que resolvi passar férias em Portugal, pela primeira vez, a explorar a costa algarvia. Foi aí que percebi que nessa zona ainda tinha muitos sítios de sonho por descobrir! Falésias, praias, aldeias... e todas elas ao nível (se não superior) dos locais mais incríveis que conheço em Ibiza, por exemplo.

Nessa altura, senti que tinha de partilhar estes locais com os meus amigos e que estava cheia de vontade de partir à descoberta de todo o Portugal! Não sabia se iria encontrar um local incrível e diferente até completar os 365 dias (um ano, portanto), mas depois do que tinha visto no Algarve e de conhecer tão bem o Porto, senti-me muito confiante para avançar.

Qual é o “prémio” ou recompensa que esperas atingir no final, 365 dias depois?

Com toda a humildade e sinceridade, o melhor prémio de todos recebo-o de cada vez que vou a algum sítio pela primeira vez! Sinto-me mesmo abençoada quando dou de caras com paisagens deslumbrantes, vistas de tirar o fôlego, a arquitetura dos nossos mais belos palácios como Monserrate, por exemplo...

Tenho a certeza que por mais anos que viva, nunca me vou esquecer desta minha grande aventura/desafio.

E como está a correr até agora?

A nível pessoal, é como disse na questão anterior, sinto-me feliz, realizada, aprendo imenso a níveis históricos, geográficos, gastronómicos... interajo muito com as populações locais que se mostram sempre (e isto é comum a todo o território!) muito hospitaleiros, orgulhosos das suas raízes e tradições.

A nível profissional, a minha conta de Instagram, que é o principal meio de comunicação deste desafio (recentemente criei conta também no Tik Tok e, em breve, terei um blog) onde vou publicando diariamente, um dos tais 365 locais incríveis, tem um crescimento que me surpreendeu e ultrapassou as minhas expetativas. Neste momento, tem mais de 13k seguidores, alcança milhares de contas, e isso é muito recompensador.

E quais são os locais que se destacam até à data?

Esta é a pergunta mais difícil de todas! (risos) Vou optar por referir locais menos turísticos... Então, nesse âmbito, a Fraga do Cão, em Torre de Moncorvo, é um fenómeno natural inigualável.

De entre os inúmeros baloiços que surgiram em Portugal nos últimos dois anos, destaco o de Penalobo pela estrutura e paisagem; e o Baloiço do Cavaleiro, em Castro Daire, por ser um cavalo que remete para a infância, muito diferente do típico conceito de baloiço e por ter mesmo ao pé um belo coração!

Enfim, neste momento já publiquei mais de 220 locais incríveis, pelo que a minha lista de favoritos não cabe numa página! O melhor mesmo é irem espreitar a conta e dizerem-me de vossa justiça! (risos)

Será fácil partilhar 365 locais incríveis em Portugal?

Acredito que os 365 locais existem, disso não tenho dúvidas, provavelmente serão ainda muitos mais (risos). A minha maior dificuldade passa por conseguir chegar a locais, onde por vezes os acessos são difíceis e, portanto, exigem ainda mais do meu tempo, quando esta não é a minha atividade profissional, ou seja, praticamente só tenho os fins de semana e feriados para visitar os locais.

Além disso, as deslocações não ficam propriamente baratas, sobretudo na conjectura atual. Para contornar essa dificuldade, opto por partilhar boleias, viajar com familiares... quando quero muito algo, e eu estou muito entusiasmada em levar este desafio até ao fim, acabo por encontrar uma alternativa.

O que tens aprendido com esta experiência?

Que Portugal não é só um cantinho da Europa, onde se destacam apenas Lisboa e o Porto, onde nas aldeias típicas só moram velhinhos com as suas ovelhas e pouco mais!

Nos seus 92.212 quilómetros quadrados, Portugal tem de um lado praias paradisíacas, e, do outro, serras com paisagens deslumbrantes. Tem castelos medievais muito bem conservados, a par da arquitetura contemporânea. Tem as festas direcionadas para os jovens com música ao vivo e concertos, como também tem a autenticidade da cultura e das tradições que se mantêm ao longo de séculos mas já com o twist do novo século, como os caretos de Podence, por exemplo. Tem artistas de street art incríveis, assim como os grandes nomes dos centros de arte como Graça Morais ou Cargaleiro.

Em termos gastronómicos, Portugal faz jus à fama que tem de bem servir carnes, peixe, mariscos, azeite, queijo, mel e tudo o que é tradicional, mas também já se pode encontrar em qualquer ponto do país um restaurante vegetariano! (Eu sou vegetariana e isso atualmente já não é um problema!) Imagina que, no outro dia, encontrei em Rio de Onor — uma aldeia de Bragança (eleita 7ª Maravilha de Portugal em 2017) — um restaurante vegetariano! Ninguém diria! (risos)

E podia ficar aqui o dia todo a referir as infinitas opções que um país tão pequenino tem para oferecer, que agrada a todos os gostos.

E, para quem ainda não viajou por Portugal, que mensagem deixas?

Antes de mais diria: “não sabes o que estás a perder!” (risos) Mas depois, tenho algo a confessar, é a minha maior vergonha neste momento! Eu não conheço a ilha da Madeira! Eu sei, é vergonhoso, sobretudo porque já estive em todas as ilhas espanholas! Não é justo para o nosso país, nem para as nossas gentes, nem tampouco para a nossa economia. E, portanto, o que eu sugiro é que sabendo que em Portugal podemos aproveitar ao máximo de uma oferta turística tão diversificada, que nos garante momentos de sonho, em locais fabulosos e memórias de umas férias preenchidas e incríveis, então, porque não dar uma oportunidade ao nosso país e este ano fazer umas escapadinhas ou passar mesmo as férias por cá? Eu vou fazer de tudo para ir à Madeira, e, quando o fizer, prometo partilhar convosco!

Feedback dos seguidores?

As pessoas ficam mesmo muito surpreendidas com os locais que vou partilhando, alguns sítios são daqueles que eu penso “oh, este já toda a gente conhece”, mas há sempre alguém que nunca ouviu falar... Mas o mais curioso e que acontece com muita, muita frequência é receber mensagens do género: “eu moro mesmo perto desse local e não sabia da existência do miradouro” ou “passo pela Torre dos Clérigos todos os dias e nunca subi à torre”. É triste, porque fazemos grandes viagens para ir a Roma ver o Coliseu, por exemplo, mas temos maravilhas ao pé da porta que nos passam ao lado.,

Percorra a fotogaleria para descobrir alguns dos lugares que Silvie já visitou em Portugal:

Quem é Silvie Couto

Silvie Couto vive no distrito de Aveiro, a 15 minutos do Porto, e tem uma vida dinâmica. Casada e com dois filhos, tem a "felicidade de poder trabalhar" a partir de qualquer lugar. Atualmente, trabalha na área da comunicação, mas já foi editora e produtora de uma revista de moda. O desafio a que se propôs, "365 locais incríveis em Portugal”, termina no início de setembro deste ano, altura em que se realizará o evento Happy Holi Lisboa, cuja comunicação é da sua responsabilidade e que regressa após dois anos de restrições.

Será que Silvie vai conseguir partilhar 365 locais incríveis em Portugal até setembro?

Acompanhem o desafio aqui, que contará com uma supresa no final.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.