Museu do Oriente, em Lisboa, celebra este domingo oito anos de atividade com um programa aberto ao público, que inclui exibições com instrumentos asiáticos e artes marciais, ateliês, visitas e conferências.

Inaugurado a 08 de maio de 2006, o museu recebeu, desde a abertura, até fevereiro último, 628.860 pessoas, entre entradas em exposições, espetáculos, cursos, conferências e no centro de documentação, segundo dados revelados à agência Lusa pela instituição.

Após uma semana de celebrações, o programa de hoje decorre das 10:00 às 18:00 com, entre outras atividades, um ensaio aberto de gamelão, pelo grupo musical Yogistragong, uma visita/jogo para famílias e visitas orientadas às exposições ou a determinadas obras.

Também estão previstas demonstrações e um 'workshop' de Iaido, arte marcial japonesa, uma conferência por Camilo Martins de Oliveira sobre "Japão – itinerário de muitos olhares", uma oficina de caligrafia chinesa e uma demonstração de Taichi.

Para o público, o Museu do Oriente é uma das faces mais visíveis da Fundação Oriente, possuindo um património museológico com mais de 15.000 peças da Ásia, desde máscaras a mobiliário, passando por armaduras, mapas, têxteis, biombos, porcelanas, terracotas, desenhos e pinturas.

Uma das peças mais relevantes da coleção é um biombo namban que retrata a chegada dos portugueses ao Japão, no século XVII, com marinheiros e jesuítas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.