Nunca o tema de F1 esteve tão na berra, desde o fenómeno da série da Netflix “Drive to Survive”, as audiências dispararam como nunca. A juntar a esta série foi anunciada a mais recente corrida para a temporada 2023, Las Vegas. Uma corrida noturna que promete mais espetáculo e emoção do que nunca.

Como não podemos estar indiferentes a este fenómeno, e sabendo que os portugueses vivem F1, decidimos mostrar os melhores destinos que oferecem cenários espetaculares e entretenimento de classe mundial.

A Holidu, o motor de pesquisa para casas de férias, escolheu 10 destinos de F1 que devem estar no radar de todos os fãs.

1. Monza, Itália

Monza, Itália
Monza, Itália créditos: Unsplash

Em primeiro lugar da classificação, está Itália. O Autódromo Nazionale Monza conhecido como “Temple of speed” é o quinto Grande Prémio Nacional mais antigo. Conta com 11 913 comentários no Google e 4,6 estrelas.

Aqui a emoção está sempre presente, seja pela alta velocidade que esta pista permite atingir, seja pelos fãs da Ferrari, os Tifosi. Fora do fim de semana da corrida o autódromo permite passear pela pista, seja de bicicleta, carro ou carrinha, e ainda oferece uma pista de karts para passar um dia em família.

2. Monte Carlo, Mónaco

Mónaco
Mónaco créditos: Unsplash

Em segundo lugar encontramos o Mónaco. No mar Mediterrâneo, banhado pela França, o Mónaco é conhecido como o parque infantil de um milionário – repleto de hotéis e restaurantes de luxo e grandes casinos.

Quanto ao circuito de Monte Carlo, conta com 4,7 estrelas e é conhecido por ser o mais lento do calendário, mas é, também, o mais complicado de navegar, com ganchos e curvas apertadas entre apartamentos de bilionários virados para o mar.

Place d'Armes é um dos melhores e mais brilhantes locais para os fãs. Outro ponto de acesso é La Rascasse, um bar perto da entrada das boxes.

3. Silverstone, Inglaterra

Silverstone, Inglaterra
Silverstone, Inglaterra créditos: Unsplash

No lugar mais baixo do pódio temos Inglaterra. Este circuito, Silverstone, conta com 15 485 comentários no Google e 4,6 estrelas e apresenta-se sempre como um dos favoritos do calendário, seja pela rápidas curvas ou pelo espetáculo que proporciona ano após ano.

O circuito de Northamptonshire é um dos mais convidativos a nível familiar, no ano passado teve oficinas de codificação, karts elétricos e zonas desportivas. Os Red arrows oferecem ainda um maior espetáculo com os seus fantásticos flypasts.

O ano passado, para além do brilhante entretenimento, existiram atuações musicais como os Rudimental e a juíza Anne-Marie do The Voice UK.

4. Spa, Bélgica

Spa, Bélgica
Spa, Bélgica créditos: Unsplash

Ocupando a quarta posição do pódio, o circuito de Spa-Francorchamps da Valónia. O sul da aldeia de Francorchamps, já hospedou 54 grandes prémios e tem uma grande variedade de bancadas, o que facilita ver não só a corrida, mas também a brilhante e lindíssima paisagem circundante.

A área é conhecida pelos seus vales ondulados, arborizados e nascentes naturais. Deixamos um conselho, escolha as bancadas em cima da curva Eau Rouge e prometemos que não se vai arrepender. Um facto engraçado? O primeiro concurso de beleza do mundo, o Concours de Beauté, foi realizado na cidade de Spa em 1888.

5. Montreal, Canadá

Montreal, Canadá
Montreal, Canadá créditos: Unsplash

A meio da tabela encontramos Montreal. O Circuito Gilles Villeneuve é um circuito de corridas motorizado de 4.361 km em Montreal, Quebec. É o local para o Grande Prémio Canadiano de Fórmula 1 e já recebeu os pilotos 40 vezes.

Quando não é anfitrião do evento, o Circuito é uma instalação única na província do Quebeque, onde os entusiastas de ciclismo, patinagem em linha e corrida vêm para treinar. Rodeado por jardins exuberantes e uma vasta gama de obras de arte, o Circuito é um local agradável e relaxante, bom para dar um passeio.

Esta pista polivalente proporciona também uma excelente vista de Montreal, com a sua localização estratégica no coração do rio São Lourenço.

6. São Paulo, Brasil

São Paulo, Brasil
São Paulo, Brasil créditos: Unsplash

Em sexto lugar encontramos São Paulo. Com o Autódromo José Carlos Pace, também conhecido como Interlagos, e com uma classificação de 4,6 estrelas. É um circuito com 4.309 km, tendo sido em 1985 renomeado para homenagear o piloto de Fórmula 1 José Carlos Pace, que morreu num acidente de avião em 1977. Em anexo às suas instalações encontra-se um circuito de Karts em homenagem a Ayrton Senna.

A maior curiosidade deste circuito? Este funciona no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio. O nosso conselho para a bancada: situada no início da reta principal em Interlagos, a Grandstand B coberta é um dos melhores locais para assistir à ação no Brasil. A bancada B oferece vistas da longa aproximação do canto final, a entrada nas boxes e algumas das garagens da equipa, bem como o pódio da Fórmula 1.

7. Budapeste, Hungria

Budapeste, Hungria
Budapeste, Hungria créditos: Unsplash

Na sétima posição a lindíssima cidade de Budapeste. O circuito Hungaroring, com 4,7 estrelas no Google, tem 4.381 km e coroou dois pilotos nos seus 20 anos de história: Nigel Mansel,l em 1992, e Michael Schumacher, em 2001.

Além disso, a equipa WilliamsF1 e Scuderia Ferrari também aqui asseguraram o Campeonato de Construtores no Hungaroring, a primeira em 1996 e a segunda nos anos de 2001, 2002 e 2004.

Deixamos a sugestão de duas bancadas: bancada Gold 4, situada no exterior da primeira curva do circuito e onde poderá vislumbrar algumas das melhores vistas de Hungaroring, e Bancada Silver 3, uma excelente escolha para um primeiro visitante do circuito, pois as bancadas são elevadas acima da pista, proporcionando uma ótima vista das últimas curvas e da reta principal.

8. Barcelona, Espanha

Barcelona, Espanha
Barcelona, Espanha créditos: Unsplash

Na oitava posição, o lendário Circuito de Barcelona-Catalunya, já acolheu 31 grandes prémios e tem um comprimento de 4.675 km, é uma pista de duas metades: uma constituída quase inteiramente por uma única reta, e a outra um emaranhado de curvas apertadas.

Para alguma diversão longe da corrida, as instalações deste fantástico local incluem o Rancho Rocco, uma pista de motociclismo off-road aberta a todos, desde principiantes a especialistas, e os fãs da corrida podem inscrever-se para passeios nas boxes e sessões de autógrafos.

9. Zandvoort, Holanda

Zandvoort, Holanda
Circuito de Zandvoort, Holanda créditos: Unsplash

Em nono lugar encontramos Zandvoort, na Holanda. A cidade de Zandvoort está situada nas dunas da costa do Mar do Norte da Holanda, a meia hora a oeste da capital holandesa de Amesterdão, e o circuito em si está localizado mesmo ao lado da praia.

Foi realizado o primeiro grande prémio em 1950 pela primeira vez e, depois disso, já o recebeu mais 32 vezes. É também, a segunda casa do campeão mundial holandês Max Verstappen.

Uma curiosidade sobre o circuito? O piloto britânico Jim Clark é quem aqui detém mais vitórias, seguido pelo seu compatriota Jackie Stewart.

10. Melbourne, Austrália

Melbourne, Austrália
Melbourne, Austrália créditos: Unsplash

Em último lugar na classificação, Melbourne, na Austrália. O Circuito de Albert Park utiliza troços de estrada pública que circundam o lago Albert Park, em Melbourne, e nunca deixa de proporcionar drama - incidentes notáveis incluem o carro de Martin Brundle a ser lançado sobre o McLaren de David Coulthard, em 1996 (o carro de Brundle acabou em duas peças) e o carro de Ralf Schumacher a voar sobre o Ferrari de Rubens Barrichello, em 2002.

Um facto engraçado? O Grande Prémio da Austrália detém o recorde da corrida de F1 mais curta de sempre (embora o recorde em questão tenha sido efetivamente estabelecido em Adelaide, a casa anterior do evento). A chuva torrencial levou a que a corrida fosse cancelada 24 minutos após o seu início, e Ayrton Senna foi declarado vencedor.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.