A descida até ao fundo de Krubera tem 2197 metros. No total, a gruta tem cerca de 13 quilómetros de extensão ao longo de cursos de água e passagens íngremes e sinuosas. A menos de 1000 metros, as formações calcárias são abundantes ao longo de várias galerias.

Krubera-Voronya, a gruta mais profunda da Terra
créditos: Geology In

Voronya situa-se no vale glaciar do Ortobalagan, nas montanhas do Cáucaso, uma área remota junto ao Mar Negro. A formação é uma de várias grutas que começaram a formar-se há milhões de anos em Ortobalagan. O Rio Reprura, um dos mais pequenos do mundo em extensão (cerca de 18 metros), nasce neste 'abismo' e aflui para o Mar Negro, refere o Geology In.

Krubera-Voronya
créditos: Enjoy Your Holiday

Até 2001, Lamprechtsofen, nos alpes austríacos, era o lugar mais profundo da Terra alguma vez explorado. No mesmo ano, a Associação Ucraniana de Espeleologia conseguiu chegar mais longe no subsolo (mais 80 metros) tornando Krubera o maior 'abismo' na Terra. Em 2004, uma nova expedição atingiu a profundidade de 2197 metros.

Krubera-Voronya
créditos: Enjoy Your Holiday

Bióloga portuguesa descobriu nova espécie em Krubera em 2014

Em 2014, a bióloga Ana Sofia Reboleira descobriu uma nova espécie de escaravelho em Krubera, durante uma expedição ibero-russa. O "escaravelho carabídeo sem asas e olhos viáveis" era uma das seis espécies já descobertas pela investigadora de Aveiro na mesma gruta. O inseto com cerca de sete milímetros vive em total escuridão e o seu nome científico é uma alusão ao lugar onde foi encontrado: "Duvalius abyssimus".

Voronya é "considerada a última fronteira da exploração biológica na terra e apelidada por alguns como o sétimo continente", contou a bióloga à Agência Lusa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.