Na obra de Júlio Verne, Phileas Fogg demorou 80 dias para dar a volta ao mundo. Um casal brasileiro levou quase 4 anos para fazer a viagem de carro, o dobro do tempo gasto por um russo que fez tudo a pé. Mas na Dinamarca é possível completar a viagem em questão de minutos.

Claro que a viagem não é feita no planeta "verdadeiro", mas sim na reprodução chamada Verdenskortet - literalmente “Mapa do Mundo” em dinamarquês. Em 1943, um trabalhador rural chamado Søren Poulsen estava a trabalhar nas suas terras quando viu uma pedra que parecia a Jutlândia, uma ilha da Dinamarca. Este momento trivial mudou a sua vida.

De 1944 a 1969, Poulsen dedicou-se a construir um mapa da Terra. Todos os anos, quando o frio do inverno fazia o lago Klejtrup So congelar, Poulsen juntava terra e pedras e dispunha os materiais no formato dos continentes. Com a chegada da primavera, o gelo derretia e a mistura de terra e pedras assentava, ficando no seu local definitivamente. Depois de vinte e cinco anos de árduo trabalho o mapa ficou pronto.

O local é agora a principal atração turística da região de Hobro. O parque ocupa cerca de 4000 metros quadrados de área, onde cada 27 centímetros correspondem a 111 quilómetros do planeta. Foram hasteadas as bandeiras de cada país e as pedras representam as grandes montanhas do mundo.

É possível jogar mini-golfe, num circuito que percorre os cinco continentes e ainda andar de gaivota pelos "oceanos".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.