Mesmo em teletrabalho, muitos trabalhadores continuam a ser "vigiados" pelos seus empregadores. O melhor é manter o computador de trabalho apenas para o trabalho, mas com a pandemia e a mudança repentina para o trabalho remoto, muitos profissionais estão a usar os seus computadores pessoais para os negócios da empresa. E qualquer que seja o dispositivo que usem, o chefe poderá ter acesso a, pelo menos, alguns dos dados.

A pandemia Covid-19 revolucionou a forma como trabalhamos e essa mudança em direção ao trabalho remoto levou a um aumento nas empresas que controlam a produtividade dos seus funcionários através de várias ferramentas e softwares, levando a algumas sérias preocupações com a privacidade.

Apesar de 72% dos trabalhadores afirmarem que a sua produtividade não aumentaria se o seu empregador usasse software de monitorização, 12% de todas as empresas já o instalaram (16% em empresas maiores) e 8% já planeiam implementá-lo (11% em empresas maiores).

Com tantos empregos em regime de trabalho remoto, a Surfshark examinou o estado do monitoramento dos funcionários atualmente e concluiu quais eram os país onde os softwares de monitorização se tornaram mais populares.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.