Esta sala de concertos semi-aberta fica em Chengde, China, na base de um vale, e quando se olha é como se uma pedra estranha e pré-histórica tivesse caído ali há muito tempo.

Mas na realidade é um projeto da empresa chinesa Open Architecture e é feito inteiramente de betão misturado com um agregado de rochas locais ricas em minerais. A sua forma em camadas inspira-se nas formações rochosas sedimentares das montanhas circundantes. A sua estrutura cónica invertida é na realidade um anfiteatro semi-aberto, com um palco exterior, plataforma de observação e espaços de apoio.

Construído acusticamente para apresentações musicais, o salão também pode ser usado como um espaço para contemplação e encontros comunitários. A grande abertura no topo da estrutura, juntamente com pequenas aberturas de formas variadas cortadas nas suas paredes, trazem vistas deslumbrantes do céu e do vale circundante, bem como os diferentes sons da natureza.

Mesmo sem concertos agendados, esta sala dá as boas-vindas a quem queira simplesmente entrar e ficar a ouvir os sons naturais que se geram à sua volta, tornando-se numa atração por si só.

Os visitantes podem ainda subir ao topo do edifício, através de umas escadas, onde encontram uma plataforma de observação com vistas panorâmicas para o vale e onde podem avistar a Grande Muralha da China. 

O edifício ainda se encontra em construção, mas vale a pena ficar já com esta referência para uma próxima viagem.

Foto do artigo: Open Architecture

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.