O sítio sagrado de Bagan possui templos, mosteiros e locais de peregrinação, bem como vestígios arqueológicos, afrescos e esculturas, descreveu em comunicado a UNESCO, cujo Comité do Património Mundial está reunido em Baku até 10 de julho.

Também foram inscritas as Academias Neoconfucianas coreanas, que incluem nove "seowon", ou academias neoconfucianas situadas no centro e sul do país e que datam da era da dinastia Joseon (séculos XV-XIX), acrescentou a UNESCO, órgão das Nações Unidas para a educação, ciência e cultura.

Os petroglifos e pictogramas do povoado siksikáítsitapi (Canadá), situado na fronteira com os Estados Unidos, também foram inscritos.

A UNESCO também designou a região mineira de Erzgebirge/Krušnohoří (entre Alemanha e República Tcheca), cadeia montanhosa transfronteiriça que possui uma grande variedade de metais que começaram a ser extraídos na Idade Média.

Também foi inscrita a paisagem de criação e adestramento de cavalos em Kladruby nad Labem (República Tcheca), área arborizada e conjunto de edifícios construída para a criação e o adestramento dos kladruber, cavalos de tração usados nas cerimónias da corte imperial dos Habsburgo, explicou a UNESCO.

O sistema de gestão de água de Augsburgo (Alemanha) e a região mineira pré-histórica de Krzemionki (Polónia) também entraram para o Património Mundial, segundo a decisão do comité.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.