Entre as teorias que defendem que a Terra não é esférica, a principal baseia-se na hipótese de que o planeta seria um disco gigante redondo e plano, em que o Polo Norte se encontra no centro e a Antártida marca os limites, a toda a volta, com grandes barreiras de gelo.

A expedição, anunciada na FEIC - Flat Earth International Conference, pretende provar essa suposição. De acordo com os organizadores, não é garantido que o cruzeiro chegará ao muro de gelo, mas o passeio valerá a pena, já que os viajantes conseguirão reunir “evidências” suficientes para sustentar a teoria.

Em declarações ao jornal The Guardian, Henk Keijer, um experiente capitão de navios de cruzeiro, explicou o absurdo da situação: "Os navios navegam baseados no princípio de que a Terra é redonda. As cartas náuticas estão desenhadas com base nesse facto".

Os organizadores não parecem ter considerado, porém, que o princípio da navegação e do GPS só funciona na base de cálculos que se baseiam no facto do planeta ser redondo. É desconhecido ainda como o capitão conduzirá o cruzeiro, assim como o preço da viagem.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.