O voo saiu de Banguecoque e aterrou no Aeroporto Internacional de Pudong - Xangai, tendo os passageiros ficado retidos durante mais de sete horas no avião enquanto esperavam pelos testes de coronavírus, segundo a Fox News.

A mulher não identificada ficou irritada porque queria que as portas da aeronave fossem abertas, antes mesmo de terminados os procedimentos de segurança e começou a tossir deliberadamente numa comissária de bordo.

Num vídeo gravado por um passageiro, a mulher pode ser vista imobilizada com um golpe conhecido como mata-leão, enquanto um membro da tripulação chama outro para ajudá-lo. Três tripulantes vêm em seu auxílio e são capazes de imobilizar a mulher.

Um porta-voz da Thai Airways disse, em comunicado ao New York Post, que a mulher estava "chateada por ter sido retira no avião durante muito tempo".

O processo de triagem no aeroporto de Xangai foi acelerado desde o incidente, de acordo com uma publicação da Thai Airways, na rede social Weibo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.