Uma turista que visitava o templo de Chichén Itzá, no México, conseguiu ultrapassar a vedação e escalar a pirâmide.

Em baixo, uma multidão de visitantes que acompanhava a transgressão exigia que a mulher fosse presa. Quando a turista desceu, foi insultada e agredida.

Rapidamente, os vídeos deste incidente, que aconteceu no domingo, viralizaram nas redes sociais.

A mulher foi detida por um agente de segurança e pode agora ter de pagar uma multa de até 8.870 euros.

O Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH) emitiu um comunicado a indicar que a pirâmide maia não sofreu nenhum dano.

É proibido subir os degraus do templo de Kukulcán no sítio arqueológico de Chichén Itzá, uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno, classificada como património mundial pela Unesco.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.