Se estiver ou for a Veneza, pode dar de caras com duas mãos que se erguem das águas do Grande Canal, para segurar um edifício. Trata-se da instalação do artista italiano Lorenzo Quinn, e pode ser vista do lado de fora do Ca’ Sagredo Hotel até 26 de novembro deste ano.

A instalação faz parte da Bienal de Veneza, que decorre de 13 de maio a 26 de novembro de 2017, um evento de grande projeção mundial e onde artistas de vários países expõem e dão a conhecer os seus trabalhos. Portugal está representado através de um projeto de esculturas de José Pedro Croft, e conta também com a participação da artista Leonor Antunes.

A escultura, à qual foi dado o nome de "Support", pretende chamar a atenção do público para as alterações climáticas que estão a ocorrer um pouco por todo o mundo, e em especial em locais classificados como Património Mundial. Segundo o artista, as duas mãos representam as ferramentas que tanto podem salvar como destruir o mundo.

As duas mãos a segurar um edifício é particularmente simbólico no caso de Veneza, visto que as fundações dos seus edifícios estão dentro de água e qualquer alteração no nível do mar no futuro pode colocar em risco um vasto e rico património arquitetónico e histórico.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.