Depois do governo da Indonésia ter anunciado que Bali receberia turistas estrangeiros a partir de 11 de setembro, o governador da ilha anunciou que esses planos seriam adiados, devido a um número crescente de casos de COVID-19.

Em conferência de imprensa, o governador de Bali, Wayan Koster, anunciou que a ilha não receberia de volta turistas internacionais até ao final do ano. A "situação na Indonésia não é favorável para permitir que turistas internacionais visitem o país, incluindo Bali", disse Koster em comunicado, citado pela Reuters.

Koster explicou que o governo central apoia fortemente o plano de reabertura de Bali aos turistas estrangeiros, mas requer extrema cautela e preparação cuidadosa por ser um dos principais destinos turísticos do mundo. Se o esforço para restaurar o turismo falhar, isso pode ter um impacto negativo na imagem da Indonésia e pode causar resultados contraproducentes para a recuperação do turismo. Desta forma, Bali irá concentrar os seus esforços levar turistas domésticos para a ilha, a fim de reiniciar o turismo na ilha.

O turismo internacional foi suspenso em abril, quando Bali começou a relatar um número crescente de casos de COVID-19. Como o turismo é extremamente importante para a economia de Bali, os turistas locais tiveram permissão para voltar à ilha a partir de dia 31 de julho.

Bali relatou um total de 4.368 casos confirmados de COVID-19 e 51 mortes, de acordo com o conselho de turismo. No geral, a Indonésia relatou mais de 155 mil casos de coronavírus e 6.759 mortes, o maior número de mortes no Sudeste Asiático.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.