Bilhete-postal enviado por Filipa Santos

No meio de lama, chuva e frio encontrámos conforto em conversas com uma rapariga inglesa que andava sozinha pela Europa a assistir aos mais variados concertos. Esperávamos ansiosamente pela restante comitiva portuguesa, que tinha sido responsável por marcar o nosso hotel.

Quando chegaram apenas conseguimos observar o olhar de pânico e suspeitámos logo que alguma coisa se tinha passado. Dizem-nos então que marcaram o hotel para o mês seguinte e que após passagem pelo hotel, foi-lhes dito que já não havia quartos e que provavelmente não iríamos encontrar qualquer hotel numa cidade lotada! Mas como típicos Portugueses pensamos ‘Logo se vê’, e desfrutamos de todo o concerto. Já era noite cerrada quando começámos a sair de Hyde Park e nos apercebemos que realmente iria ser uma epopeia encontrar um quarto nessa noite. Tentámos em 3 hotéis próximos. Nada. Apanhámos um táxi para uma zona menos turística. Batemos à porta de mais de 10 hotéis e a resposta foi sempre a mesma. Sorry!

Já desesperados lembrámos-nos da inglesa que estava connosco na fila e que na altura nos tinha dito onde morava. Não era longe e como tínhamos ficado com o seu contacto, arriscámos. Apanhámos o táxi mais caro das nossas vidas e acabámos essa noite a beber chá em Milton Keynes até de madrugada!

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.