Estes prémios foram entregues hoje, dia em que se assinala o Dia Internacional do Vinho do Porto e os 266 anos da criação da mais antiga região demarcada e regulamentada do mundo - Douro Vinhateiro, e reconheceram projetos que se têm destacado pelo desenvolvimento de boas práticas ambientais, sociais e económicas, explicou o IVDP, em comunicado.

“Pretendemos valorizar projetos que contribuem para o desenvolvimento economicamente viável, com boas práticas ambientais e promovendo a elaboração de projetos consistentes que valorizem a proteção da região e do seu património”, disse o presidente do IVDP, Gilberto Igrejas, citado na nota de imprensa.

Com um Plano de Gestão de Biodiversidade e Ecossistemas, a Quinta dos Murças, no Peso da Régua, distrito de Vila Real, foi a distinguida na categoria de viticultura.

Envolvendo vários parceiros dos meios académicos e científicos, a Quinta dos Murças centra-se na avaliação de vários indicadores de biodiversidade e do estado ecológico das vinhas e sua área envolvente, de forma a compreender o impacto das boas práticas de gestão agroecológica na biodiversidade da fauna e flora e na dinâmica das interações entre potenciais pragas e fauna auxiliar.

Já o enólogo João Rosa Alves, da `Menin Wine Company´, localizada em Sabrosa, foi reconhecido na área da enologia, sendo considerado como “um dos mais promissores enólogos da nova geração”, referiu a IVDP.

“Fruto da paixão por Portugal e pelo Douro, a `Menin Wine Company´ lançou recentemente um programa de apoio que visa contribuir para o desenvolvimento da comunidade local e dirige-se a instituições que tenham um papel ativo na comunidade, com projetos de comprovado valor em prol do desenvolvimento social, económico e cultural da região”, salientou.

Por seu turno, a Quinta do Portal, no Porto, foi premiada na área do enoturismo, nomeadamente pela forma como “abraçou o enoturismo, lançando um projeto único que reúne num só local a dupla essência do Douro: a vinha e o vinho”, sustentou.

“Assim nasceram a Casa das Pipas e a Casa do Lagar, situadas por entre vinhedos e permitindo vislumbrar o Douro montanhoso, a que se junta o restaurante e um armazém de envelhecimento de vinhos desenhado pelo arquiteto Siza Vieira, já vencedor do Prémio de Arquitetura do Douro”, frisou o IVDP.

Já a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Douro foi distinguida na categoria revelação pela forma como promoveu a região internacionalmente, tendo sido reconhecida além-fronteiras ao ser escolhida para Cidade Europeia do Vinho em 2023, numa candidatura conjunta de 19 municípios que teve a visão de unir diferentes terras num só território sob o lema `All Around Wine, All Around Douro´ (Tudo à volta do vinho, à volta do Douro).

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.