com o apoio MEO
Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui
 

Dia 1

A nossa estadia na ilha Terceira, a convite do Turismo dos Açores, coincidiu com a passagem da depressão Lola pelo arquipélago. Por isso mesmo, apanhamos um tempo adverso, marcado por fortes ventos e mar revolto, o que não retirou o encanto da viagem, mas ficamos com vontade de voltar para experienciar um clima mais ameno. Passamos estes dias hospedados no Hotel Caracol, a uma curta distância do centro de Angra do Heroísmo.
Para descansar
  • Centro de Interpretação da Serra de Santa Bárbara
    Um bom ponto de partida para começar a explorar a ilha e conhecer a história geomorfológica da Terceira. Os vulcões, as serras, as espécies endémicas e invasoras, a fauna, a flora e a forma como o homem se integrou nesta história de milhares de anos. Fica também a saber que a ilha conta com várias reservas naturais e áreas protegidas integradas no Parque Natural da Terceira. Nos pontos mais elevados, é possível observar a Floresta Laurissilva intocada que, por estar acima dos 500 metros de altitude, ganha o nome de Floresta de Nuvens.
  • Mistérios Negros
    Esta paisagem, localizada junto a um dos flancos do vulcão de Santa Bárbara, é composta por lavas traquíticas, frequentemente revestidas de obsidiana negra, daí a sua designação. Foi formada na última erupção histórica da ilha Terceira em 1761. Na paisagem destacam-se os Picos Gordos, as elevações do maciço central e o Pico Gaspar. O negro das rochas contrasta com o verde circundante. A partir daqui é possível fazer o Trilho dos Mistérios Negros que tem cerca de 5 quilómetros de extensão, mas conta com um nível de dificuldade elevado devido ao solo rochoso e instável. Se pretende realizar trilhos ou qualquer outra atividade na Terceira, aconselhamos que contrate os serviços de um guia para que tenha uma experiência mais segura e personalizada. Recomendamos a TuriAzores.
  • Biscoitos
    Nesta freguesia, é possível encontrar duas paisagens características da ilha: a vinha e as piscinas naturais. O nome Biscoitos deve-se ao facto de que o solo rochoso, com muitas pedras de basalto soltas, foi comparado aos biscoitos que os navegadores levavam nos navios. No meio da rocha negra, foram plantadas vinhas, separadas por muros de pedra. Siga, depois, para as Piscinas Naturais dos Biscoitos e surpreenda-se com um labirinto de zonas balneares, esculpido pela lava e melhorado pelo homem. É uma das zonas mais concorridas da ilha durante o verão.
  • Miradouro do Raminho
    Faça uma paragem para observar a costa recortada da Terceira, onde o verde dos campos se encontra com o azul do Atlântico. Neste miradouro, ainda é possível encontrar um posto de vigia da baleia que era utilizado durante o período de caça a este cetáceo que habita as águas açorianas.
  • Restaurante Ti Choa
    Pausa para almoçar num dos restaurantes mais tradicionais da ilha. Pode experimentar enchidos e outros petiscos, mas a estrela do menu é a alcatra de carne. O nome alcatra é dado ao alguidar de barro onde a tenra e saborosa carne de vaca é servida. De sobremesa, o famoso doce de vinagre.
  • Algar do Carvão
    De barriga reconfortada, seguimos para uma das atrações mais impressionantes da Terceira. No Algar do Carvão é possível descer por uma chaminé vulcânica, na parte central da ilha. A cratera transporta-nos para um ambiente mágico, rodeado de plantas. Começamos a descida através de escadas e a vegetação luxuriante dá lugar a paredes rochosas, duas grandes galerias e uma lagoa de cerca de 12 metros de profundidade. O bilhete normal custa 8 euros e pode ser adquirido no local. Antes de ir, informe-se sobre os dias de abertura que podem variar durante o período de pandemia.
  • Furnas do Enxofre
    Para continuar a viagem pela natureza vulcânica da Terceira, faça o pequeno trilho que circunda as fumarolas das Furnas do Enxofre. O campo fumarólico localiza-se no setor sul do vulcão do Pico Alto. A paisagem é constituída por rochas e ganha outros tons devido à presença de minerais.
  • Miradouro da Serra do Cume
    Se o céu estiver limpo, suba até ao topo da Serra da Cume para apreciar a paisagem e ver o pôr do sol. Esta é uma das vistas mais emblemáticas dos Açores, responsável pela alcunha “manta de retalhos” dada à ilha Terceira. A 545 metros acima do nível do mar, é possível observar a grande planície do interior da ilha, com os seus típicos “cerrados”, separados por muros de pedra vulcânica, utilizados como pastagens para o gado. Esta área extensa é uma caldeira de um dos primeiros vulcões que originou a Terceira. Mesmo se já tiver visto dezenas de imagens na Internet, esta vista vai deixá-lo sempre sem palavras.
  • Restaurante Tasca das Tias
    De volta a Angra do Heroísmo, termine o dia a saborear um copo de vinho branco da Terceira e uma das muitas opções do menu do arrojado restaurante Tasca das Tias. Experimentamos o atum braseado com batata doce e recomendamos.
 

Dia 2

Depois de um primeiro dia dedicado do vulcanismo e a descobrir algumas das maravilhas naturais da ilha, o segundo dia começa voltado para o mar e termina com um trilho pelo Monte Brasil.
Para descansar
  • São Mateus
    Visite a freguesia de São Mateus, onde pode apreciar algumas casas senhoriais típicas da Terceira, antes de parar no porto de pesca, com os seus barcos coloridos e ambiente descontraído. Pode visitar um pequeno núcleo museológico dedicado à caça da baleia que conserva exemplares de barcos e utensílios utilizados na caça ao cachalote – proibida nos Açores em 1986.
  • Quinta do Martelo
    Mais do que um projeto de Turismo Rural e de Natureza, na Quinta do Martelo é possível conhecer tradições e vivências dos Açores. Sabia que a laranja foi largamente cultivada na ilha, bem como os cereais? Fica também a saber como eram as casas tradicionais, como era a estrutura de uma quinta senhorial, uma antiga mercearia, alambique ou sapateiro, além de poder fazer uma caminhada pelos espaços verdes envolventes do lugar.
  • Atelier de Cerâmica Azulart
    Se já está a pensar no que vai levar como souvenir desta viagem, pode fazer uma paragem para conhecer o trabalho da artesã Aurélia Rocha no atelier e loja de cerâmica Azulart (na freguesia de Cinco Ribeiras). Aurélia quis reintroduzir a arte da cerâmica na ilha através dos azulejos e outros objetos ali criados.
  • Fábrica de Queijo Vaquinha
    As vacas “felizes” são uma constante da paisagem a pastar nos pastos verdejantes com vista para o mar ou a “parar” o trânsito quando estão a mudar de pasto. Na Terceira, existem duas vacas para cada habitante. A produção de leite é uma das principais atividades da ilha e, deste leite, é também feito o Queijo Vaquinha. É possível visitar as instalações da fábrica ou sentar-se no café e experimentar uma tábua de queijos ali produzidos.
  • Lagoa das Patas
    Integrada numa reserva florestal, junto à estrada das Doze Ribeiras (na freguesia com o mesmo nome), a Lagoa das Patas vai transportá-lo para um ambiente mágico de um filme de fantasia. As altas criptomérias japónicas com a base dos troncos repleta de musgos verdes criam uma envolvência fantástica nesta singela lagoa que, tal como o nome indica, conta com a presença de muitos patos. Caminhe pelos arredores, siga o curso da ribeira e, se tiver sorte, poderá apreciar uma pequena cascata. Um lugar ideal para estar em comunhão com a natureza, fazer um picnic e relaxar.
  • Restaurante O Rocha
    Siga para a freguesia de Porto Judeu para almoçar no restaurante O Rocha, com vista para os Ilhéus das Cabras. Experimente as iguarias assadas em telhas, outra tradição da gastronomia da Terceira. Nós deliciámo-nos com uma telha de polvo. De sobremesa: pudim de mel, acompanhado de compota de abóbora e gelado de baunilha.
  • Monte Brasil
    O Monte Brasil é o vulcão mais pequeno da Terceira e forma a península que protege a cidade de Angra do Heroísmo. A caldeira é rodeada por cinco picos e ainda mantém parte da vegetação original. A sua envolvência convida a uma caminhada pelo Trilho do Monte Brasil. É uma rota circular de cerca de 7 quilómetros e dificuldade média, que contorna a caldeira. Não perca o Miradouro do Pico das Cruzinhas, onde consegue uma vista panorâmica sobre toda a costa sul da ilha, com destaque para o Centro Histórico de Angra. No lugar, também estão antigas peças de artilharia antiaérea da época da II Guerra Mundial. Ao passar para o Monte Brasil, vai ser surpreendido pela Fortaleza de São João Batista. Foi construída após a conquista da Terceira pelas tropas espanholas em 1583, durante o Domínio Filipino, sendo a mais importante fortificação dos Açores. A sua função era proteger o porto de Angra e as frotas coloniais que nele se abrigavam de ataques de piratas e corsários, ao mesmo tempo, que mantinha a cidade sob vigia para uma possível revolta da população.
  • Restaurante QB
    Para uma experiência gastronómica mais requintada em Angra do Heroísmo, suba ao segundo andar e experimente as sugestões do chef. Se preferir um ambiente mais relaxado, fique na esplanada com vista para o belo jardim e peça uma refeição mais ligeira.
 

Dia 3

Despeça-se a Terceira com um dia dedicado à história, cultura e património. Deixamos esta parte para o fim, mas pode também começar o roteiro por aqui.
Para descansar
  • Angra do Heroísmo

    Fundada em 1478, a povoação de Angra rapidamente desenvolveu-se devido ao contexto dos Descobrimentos e do Renascimento. O seu porto tornou-se fundamental e estratégico na chamada Carreira da Índia, a ligação marítima entre Lisboa e Goa.

    A urbe foi construída de forma ortogonal, seguindo os princípios urbanísticos do Renascimento. A sua localização ajudou a sublinhar a posição estratégica da Terceira e dos Açores.

    Elevada a cidade em 1534, Angra sempre atraiu os poderes políticos, militares e religiosos. Teve um papel importante na época da crise de sucessão de 1580, resistindo durante dois anos ao domínio espanhol. Já no século XIX, assume uma posição relevante no movimento liberal.

    Protegida pelo Monte Brasil, banhada pelas baías de Angra e do Fanal, a cidade mantém o encanto e o charme de outros tempos. Igrejas, mosteiros, edifícios imponentes e espaços verdes fazem de Angra do Heroísmo uma cidade única em Portugal.

    Pontos de interesse

    • Sé de Angra
    • Igreja da Misericórdia
    • Convento e Igreja de São Francisco
    • Convento e Igreja de São Gonçalo
    • Paços do Concelho
    • Palácio dos Capitães Generais
    • Monumento da Memória
    • Museu de Angra
    • Jardim Duque da Terceira
    • Rua Direita
    • Marina
    • Prainha
    • Fortaleza de São João Baptista
    • Forte de São Sebastião
    • Monte Brasil

    O seu centro histórico foi o primeiro do país a ser elevado a Património Mundial da UNESCO em 1983. Três anos antes, em 1980, um sismo tinha danificado grande parte dos edifícios da cidade que foram rapidamente reconstruídos sob a traça original.

    As Sanjoaninas são as festas concelhias de Angra do Heroísmo. Ligadas à devoção de São João, tornaram-se numa das manifestações mais significativas da cultura popular dos Açores. Um acontecimento a não perder.

  • Baía da Salga
    Esta baía, localizada na costa sul da ilha, ficou para a história por ter sido o lugar onde se travou a famosa Batalha da Salga. Em 1581, face ao desembarque de tropas espanholas que vinham tomar a Terceira, uma mulher da ilha, Brianda Pereira, avistou a chegada da armada, alertando ao resto da população. Os populares soltaram uma manada de touros bravos, o que obrigou o exército a retornar. A Terceira resistiu por mais dois anos ao domínio espanhol. Atualmente, a baía conta com uma zona balnear.
  • Miradouro da Serra da Ribeirinha
    Despeça-se da Terceira com uma vista fantástica para a parte sul da ilha a partir da Serra da Ribeirinha. Ilhéus das Cabras, Monte Brasil, cidade de Angra do Heroísmo, Serra do Morião são os lugares que vai conseguir contemplar, enquanto ao lado pode apreciar as pastagens verdejantes ladeadas com os muros de basalto.
  • Vila de São Sebastião
    Esta pacata vila fica entre Angra do Heroísmo e Praia da Vitória, os dois principais centros urbanos da Terceira. Aqui pode encontrar a bonita Igreja de São Sebastião, um edifício único em todo o arquipélago, construído no século XV. Destaca-se pelos seus portais em estilo manuelino, arcos e abóbadas nervurados e afrescos tardo-medievais. Ao lado da igreja, encontra-se o Império do Divino Espírito Santo da vila. O culto ao Espírito Santo é uma das tradições religiosas mais vincadas da Terceira. Esta irmandade celebra as festas do Divino Espírito Santo nos domingos de Pentecostes e da Santíssima Trindade. Um pouco por toda a ilha é possível observar impérios e acompanhar cerimónias religiosas.
  • Praia da Vitória
    Com o maior areal da Terceira, Praia da Vitória é uma cidade descontraída que faz sonhar com os dias de verão junto ao mar. Localizada na parte leste da ilha, aqui aconteceu a batalha da Baía da Praia durante as Guerras Liberais, onde foi travada a tentativa de desembarque de tropas miguelistas em 1829. Foi nesta altura que a cidade ganhou o segundo nome: Vitória. Atualmente, a sua importância deve-se também ao Aeroporto das Lajes e ao porto oceânico, funcionando como a principal porta de entrada da ilha. Visite a Casa Museu de Vitorino Nemésio para conhecer a vida e a obra do escritor terceirense e suba ao topo do Miradouro do Facho. Se o tempo permitir, vá molhar os pés nas Piscinas naturais de Porto Martins antes de ir embora e, com certeza, ficará com o desejo de regressar com mais tempo para desfrutar de todos os encantos da Terceira.

Veja também

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa , as nossas notificações ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.