A obrigação de ser vacinado contra a COVID-19 para viajar com a Qantas entrará em vigor assim que a vacina estiver disponível para a população, disse o presidente da empresa, Alan Joyce, na noite desta segunda-feira.

"Estamos a considerar mudar os nossos termos de uso para viajantes internacionais, pedindo às pessoas que se vacinem antes de embarcarem no avião", disse Joyce à emissora Channel Nine.

A Qantas estuda implementar essa medida nos voos internos, disse o presidente. “Mas para os viajantes internacionais que vêm para a Austrália e para as pessoas que estão a deixar o país, achamos que é uma necessidade”, acrescentou.

O presidente da Qantas previu que esse tipo de medida generalize-se no mundo do transporte aéreo, enquanto governos e companhias aéreas estudam a possibilidade de estabelecer boletins eletrónicos de vacinação.

A Austrália fechou as fronteiras desde março para combater a pandemia do coronavírus. Dezenas de milhares de australianos estão bloqueados no exterior por causa disso, já que o governo só autoriza o retorno de um número limitado de cidadãos a cada semana.

Essa política de isolamento parece ter valido a pena, pois desde que a epidemia foi declarada, o país registou apenas 907 mortes e pouco mais de 27.800 casos de COVID-19.

Por causa do impacto brutal que a pandemia teve no tráfego aéreo, a Qantas cortou 8.500 empregos e tem mais de 200 aeronaves em solo.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.