É difícil resistir ao MOCO. Por um lado, existem as obras de um dos pais da Pop Art, Andy Warhol, e por outro, as obras da célebre figura da Street Art, Banksy. E se até aqui a tentação já é grande, maior fica quando olhamos para a fila de Van Gogh. No MOCO não há filas.

Fica na Villa Alsberg, um edifício de 1904 de Eduard Cuypers, primo do famoso Pierre Cuypers, responsável pelo Rijksmuseum, que fica no lado oposto da praça. É neste luxuoso lugar que vamos encontrar as obras de Warhol e de Banksy.

Cada entrada custa 12.50 euros. Mal entramos, deparamo-nos com Banksy. Depressa vemos todas as suas obras. Entre elas, Beanfield, um dos trabalhos mais importantes do artista e que não era exibido ao público desde 2009.

No piso de baixo, encontram-se algumas das obras de Warhol, como Marilyn, porém, não satisfaz a nossa sede. É ainda possível ver um pequeno documentário sobre arte urbana.

Para além das obras, existe no museu uma loja e um restaurante vegetariano. O MOCO está também preparado para acolher eventos.

Apesar de juntar obras de dois grandes nomes da arte contemporânea, e tendo em conta o preço, a exposição fica aquém das expectativas.

O MOCO é uma iniciativa privada de de Lionel e Kim Logchies, os proprietários da LionelGallery, que há mais de 18 anos trabalha com obras de artistas conhecidos, como Pablo Picasso e Jeff Koons.

As obras de Banksy estarão em exibição no MOCO até ao dia 4 de Setembro deste ano. Warhol despede-se mais cedo, no dia 3 de Julho.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.