A corveta foi cedida pelo Governo da República à região para a criação do recife artificial, a 30 metros de profundidade, e, segundo uma nota do gabinete da presidência do Governo Regional, o processo foi precedido da “realização dos estudos técnicos e ambientais inerentes à concretização deste tipo de operação".

Após o afundamento, os primeiros mergulhos só serão autorizados quando terminarem os trabalhos de estabilização do navio no fundo do oceano e após uma verificação minuciosa da Marinha Portuguesa.

A estabilização da “Corveta Pereira D'Eça” será efetuada recorrendo a dois ferros e duas poitas (âncoras), colocadas à proa e avante, cada uma com sete toneladas.

O local selecionado para a implantação do recife artificial situa-se na zona costeira da ilha do Porto Santo, entre o Porto de Abrigo, a oeste, e o ilhéu de Cima, a leste, em Área Marinha Protegida.

Construído em 1970, o navio de guerra da Marinha Portuguesa, de 1.438 toneladas e 85 metros, ganha agora uma nova utilidade e os amantes do mergulho completa segurança na prática da modalidade. A 30 metros de profundidade, numa experiência de riqueza única, o mergulhador conseguirá atravessar o navio em toda a sua extensão.

O Scuba Diving, entidade responsável pela gestão deste novo recurso turístico no domínio do mergulho, resulta de uma parceria entre a Associação de Promoção da Madeira e os hotéis com centro de mergulho nas ilhas da Madeira e Porto Santo, destacando-se o Vila Baleira Resort, um dos hotéis pioneiros da iniciativa.

Neste hotel, encontra-se o centro de mergulho Rhea Dive com certificados PADI, SSI e DDI. O Vila Baleira Resort encontra-se preparado para dar todo o apoio necessário a quem quer mergulhar, seja qual for o nível de experiência do mergulhador.

Através do projeto Scuba Diving Madeira, os mergulhadores terão todo o acompanhamento necessário, desde cursos de mergulho para qualquer nível, batismos de mergulho, identificação dos diferentes spots (mais de 30) e todo o equipamento necessário.

"Temos pioneirismo e tradição de mergulho no Vila Baleira Resort, modalidade com a qual pretendemos captar público alemão, inglês, dinamarquês, italiano e português, bem como ajudar a esbater a sazonalidade do turismo na ilha. Queremos ainda complementar esta prática com outras atividades náuticas, com o Golf, a Talassoterapia e o Tratamento de Areias", defende Bruno Martins, diretor do Vila Baleira Resort.

"Este recife artificial vem acrescentar alto valor ao caminho que iniciamos com o nosso centro de mergulho. Para proporcionar um verdadeiro espetáculo aos nossos hóspedes, preparamos, para o dia 13, um programa exclusivo para o momento do afundamento da NRP General Pereira d'Eça (F477), nomeadamente a visualização do afundamento a bordo de Catamaran com picnic e animação a bordo", acrescentou.

Contrariando o destino do abate, a Marinha cedeu ao Governo Regional da Madeira esta Corveta, à qual tem vindo a ser retirada toda e qualquer matéria poluente. Com recurso a explosivos, em menos de dois minutos, a partir desta quarta-feira, 13 de julho, a General Pereira d’Eça permanecerá nas águas de Porto Santo para usufruto dos visitantes.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.