O que é que procura? Destinos históricos, inovadores ou ecológicos?  Ainda não sabe? Deixe-se inspirar pela nossa lista. Há opções para diferentes gostos e critérios.

Nápoles, Itália

A pizza nasceu aqui; Sophia Loren foi criada nas suas ruas de paralelepípedos. Ruínas antigas encontram-se sob subúrbios modernos. Scooters ziguezagueiam por palácios de glória desbotada, construídos quando a cidade do Sul era o seu próprio estado soberano. Os gestos com as mãos são uma forma de arte aqui. E aquela lendária simpatia italiana? Foi aqui que nasceu. Mas por que ir agora? Porque Nápoles está a crescer. O centro histórico está a pulsar com energia. Hotéis atrevidos e não-convencionais estão a abrir – como o Atelier Inès, que é parte oficina de joias, parte pousada artística.

Islândia

O turismo na Islândia regressou em força no segundo semestre de 2021 e deve continuar a crescer em 2022. A segunda maior ilha europeia conquista cada vez mais turistas por causa da maioria das atrações serem ao ar livre e porque algumas das experiências que se encontram na lista de desejos de muito turistas poderem realizar-se aqui. O território da Islândia tem muitos parques nacionais como o impressionante Thingvellir (instalado em duas placas tectónicas diferentes), vulcões, glaciares, gêiseres, piscinas geotérmicas, campos de lava e cascatas incríveis. Sustentável como poucas capitais do mundo, Reykjavik ainda oferece museus imperdíveis, bons hotéis e gastronomia cada vez mais caprichada.

Lahti, Finlândia

É a oitava maior cidade do país e um destino natural como poucos no mundo. Cercada por bosques, parques e reservas naturais, Lahti convida-o a passear pela natureza, a fazer caminhadas e trekking, além da possibilidade de desfrutar de incríveis miradouros.

Eslovénia 

As principais atrações turísticas deste país do leste europeu são um castelo de 900 anos e o rio Sava, conhecido por atravessar também a Croácia, a Bósnia e a Sérvia, que desagua no rio Danúbio. Além das pequenas cidades históricas, há muita beleza natural para conferir na Eslovénia.

Jordânia

Há alguns anos, a espetacular cidade rochosa de Petra, na Jordânia, corria o risco de se tornar vítima do próprio sucesso, pois a indústria do turismo ameaçava as estruturas delicadas e deixava os beduínos locais longe dos seus costumes tradicionais. Anos de agitação regional seguidos pela pandemia significam que Petra está a chamar por multidões.

Chile

Uma longa e estreita faixa entre o Oceano Pacífico e a Cordilheira dos Andes, o Chile é líder mundial em ecoturismo e um paraíso ao ar livre para os aventureiros. No norte do Chile, o Atacama é um lugar para visitar. O Valle de la Luna apresenta paisagens de outro mundo, formações rochosas e pores do sol surreais e coloridos. Por falar em cores, não deixe de ver os flamingos rosas-choque na Lagoa Chaxa, situada na Reserva Nacional Los Flamencos.

Baía de Disko, Gronelândia

Baleias, icebergs colossais, um glaciar que se move depressa e muitos trenós puxados por cães definem a Baía de Disko, na costa oeste da Gronelândia. A cidade de Ilulissat, com casas coloridas, é uma ótima base para explorar, até porque é vizinha de Ilulissat Icefjord. Este dramático fiorde foi declarado Património Mundial da UNESCO, tanto por causa do seu esplendor devido aos estudos científicos realizados nos últimos 250 anos, que ajudaram os cientistas a compreender o impacto das alterações climáticas.

Auckland, Nova Zelândia

A cidade neozelandesa mais populosa tem uma vida urbana animada mas também acesso fácil a praias e reservas naturais. Não é à toa que Auckland é constantemente citada como uma das melhores cidades do mundo em qualidade de vida.

Antártica

A viagem de sonhos de muitos, tornou-se na viagem de sonhos de ainda mais pessoas nos últimos anos. Afinal, viver esta crise climática sem precedentes e já sem volta, fez com que mesmo aqueles que nunca havia sonhado visitar o continente gelado, passassem a olhar para o mesmo com um destino ainda possível – enquanto é tempo. E quem já sonhava em explorá-lo ganhou ainda mais sentido de urgência. O lado bom é que o turismo na Antártica ainda continua bastante controlado e responsável, e que ficou ainda mais prático e prazeroso com navios muito mais modernos e confortáveis a fazer esta rota hoje em dia.

Sugestões: Civitatis

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.