LOCAIS PARA IR

Palace of the Grand Dukes / Palais Grand-Ducal

Efetivamente o Palácio Grão-ducal é a residência oficial da família real, herdeiros de Guilherme I (Willem Frederik van Oranje-Nassau, 1772–1843), Rei dos Países Baixos e Grão Duque de Luxemburgo (1815–40). Foi renovado em 1728, e sofreu uma ampliação em 1741, antes de se tornar a sede da prefeitura do departamento de Forêts, em 1795, durante a administração francesa de Luxemburgo. Depois de renovações completadas nos anos 90, partes do palácio foram abertas ao público.

Mundo em Português: Jorge Miguel Paiva
Com origem no Porto, Jorge Miguel Paiva trabalha em administração de fundos de investimento no Luxemburgo

Casemates du Bock

Um promontório que fornece fortificação natural, devido às suas falésias rochosas. Construídas em 1745 por engenheiros austríacos, as Bock Casemates têm mais de um quilómetro de extensão, sendo que a caverna mais comprida tem 110 x 7 metros . Este fantástico complexo de cavernas (que um dia chegou a ter 23 quilómetros de extensão) fizeram com que Luxemburgo um dia fosse conhecida como Gibraltar no norte. Grande parte das cavernas foram destruídas em 1867 (a destruição levou 16 anos) devido a um tratado de neutralização de Luxemburgo. Por sorte, parte do complexo não podia ser destruído ou afetaria a estrutura da cidade e foi preservado. Desde 1933, as duas Casamatas que restaram estão abertas para o turismo. Durante as duas guerras mundiais, as Casamatas chegaram a abrigar 35,000 pessoas em tempos alerta de bombardeiros.

Casemates du Bock

Place de la Constitution

Onde pode ser vista a Senhora de Ouro (Gëlle Fra). Este é um monumento dedicado aos milhares de luxemburgueses que se ofereceram voluntariamente para o serviço nas forças armadas junto das Forças Aliadas na Primeira Guerra Mundial.

Place de la Constitution

Luxembourg American Cemetery Memorial

Debaixo do tratado, assinado em 1951,  entre os Estados Unidos e o Luxemburgo foi atribuído ao governo dos Estados Unidos o livre usufruto do terreno onde se encontra o cemitério. Este é um local tranquilo onde se respira respeito pelos que dedicaram a vida a uma guerra pela liberdade.

Luxembourg American Cemetery Memorial

Notre Dame Cathedral

A Catedral de Notre-Dame é a catedral católica da cidade de Luxemburgo. Foi, originalmente, uma catedral jesuíta e a sua base foi construída em 1613. A igreja é um grande exemplo da antiga arquitetura gótica; entretanto, possui também muitos elementos e adornos da arquitetura do Renascimento. No final do século XVIII, recebeu a milagrosa imagem de Maria Consolatrix Afflictorum, a santa patrona da cidade e da nação. Depois foi consagrada como Igreja de Nossa Senhora e, por volta de 1870, foi elevada à Catedral de Notre-Dame pelo Papa Pio IX. De 1935 até 1938, a catedral sofreu uma expansão.

Le Chemin de la Corniche

É conhecida como "a mais bela varanda da Europa" (de acordo com o escritor luxemburguês Batty Weber). La Corniche corre ao longo do vale Alzette nas muralhas do Promontório Bock - construídas pelos espanhóis e franceses no século XVII - até  à parte mais baixa da Citadela do Espírito Santo, o chamado "Rondellen". Até ao ano de 1870, a Corniche tinha escadarias em partes íngremes que só se estabilizavam após o desmantelamento da fortaleza. Para além disso, a maior parte do muro de proteção com as suas falhas foi desmarcada, de modo a divulgar um excelente panorama sobre o vale da Alzette, o distrito da cidade de Grund e o plateau de Rham.

la Corniche

Grund

Está localizado no vale abaixo do centro da cidade de Luxemburgo nas margens do rio Alzette e, além de ser uma área pitoresca, é um recinto popular da vida noturna que é acessível a pé ou através de um elevador que desce através do penhasco.

grund

LOCAIS PARA COMER

Le Sud 

Situado no Grund é um restaurante de alta qualidade distinguido com uma estrela Michelin. Uma experiência para ser ter, pelo menos, uma vez na vida.

Le Sud

Maybe Not Bobs

Mais económico e com varias opções no menu, fica no Grund, perto de vários bares onde a música é o elemento principal.

Bobs

Hitch

É o restaurante/bar mais in da cidade onde depois de um bom jantar se pode desfrutar de música.

hitch

COISAS PARA FAZER

Adventure Park Tree Climber

Localizado em Vianden, uma cidade no norte de Luxemburgo, em plena floresta, pode ser encontrado um parque de atividades onde trepar e fazer slide entre árvores é o grande atrativo para crianças e adultos.

Slide parque

Andar de bicicleta pela cidade

Com 600 quilómetros de vias para bicicletas e outros 300 ainda por estarem operacionais, com 700 quilómetros de trilho de montanha e com excelentes paisagens naturais, torna-se imperativo pegar numa bicicleta e percorrer as ruas da cidade e os caminhos pelo país.

Termas

Luxemburgo oferece muitas opções para quem se preocupa com a saúde.

Krëschtmaart 

O muito famoso mercado de Natal começa no final de novembro e dura até ao dia do Natal.

mercado natal luxemburgo

UMA ATRAÇÃO MUITO TURÍSTICA QUE PODE SER TROCADA

Não sei de nenhuma atração que seja dispensável. Para mim são todas, ahahah! Eu só gosto de passear, não sou de ver monumentos. Eu trocaria alguns dos monumentos pelo mercado de sábado, que se realiza na Place Guillaume, onde se podem comprar todo o tipo de produtos de primeira necessidade como vegetais, flores, doces caseiros, queijos e frutas, plantados pelos luxemburgueses nas suas quintas.

DICAS EXTRA

Tendo em conta que se encontra no centro da Europa, a melhor altura para visitar Luxemburgo é entre abril e setembro, altura em que as temperaturas são mais agradáveis e o país enche-se de flores.

Em relação à segurança, a taxa de criminalidade é baixa e existe um sentimento de tranquilidade no país.

A rede de transportes dentro da cidade é eficiente e gratuita aos fins de semana.

Para usufruir da cidade, o mais indicado é encontrar alojamento perto do centro. Desde aí torna-se fácil chegar a qualquer ponto de interesse.

Apesar de pequeno, Luxemburgo tem os seus segredos e é um país que recomendo visitar.


Sobre o especial Mundo em Português

Queremos reunir as melhores dicas de viagens dos portugueses que vivem fora. Se este é o seu caso, entre em contacto connosco através do e-mail sapo.viagens@sapo.pt, para receber o nosso questionário. As respostas serão, depois, publicadas num artigo do SAPO Viagens.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.