Alemanha

O Dia dos Namorados na Alemanha é assunto de adultos. Mais do que flores, o porco é um sinal de sorte e fortuna, e muito usado neste dia e oferecido em diversos formatos, como chocolates, fotografias ou figuras. Também é tradição oferecer bolachas de gengibre com frases românticas feitas em açúcar.

porco
créditos: pixabay

Coreia do Sul

A tradição aqui muda no que respeita quem dá presentes a quem. São as mulheres que oferecem chocolates aos homens da sua vida no dia dos namorados. Mas apesar de terem de esperar um mês, não ficam de mãos a abanar. No chamado Dia Branco, os homens retribuem o gesto com a oferta de chocolates. Os solteiros não ficam de fora, e no dia 14 de abril, chamado de Black Day, juntam-se para comer “black noodles”.

Japão

Aqui também são as mulheres que oferecem os chocolates aos homens, mas com uma diferença. Entre colegas de trabalho, manda a tradição que se ofereça um chocolatinho. Mas os chocolates oferecidos aos maridos e namorados costumam ser mais caros e, muitas vezes, feitos pelas próprias. Um gesto que tem um simbolismo maior.

Itália

Os italianos consideram esta data como sendo um dia apenas para os enamorados. O presente mais frequente é uma caixa de chocolates Baci (que significa “beijo” em italiano), onde cada chocolate tem uma mensagem romântica no papel de embrulho. Oferecer Baci, significa oferecer beijos.

Dinamarca

As flores e os poemas são as duas tradições mais populares na Dinamarca no Dia dos Namorados. As flores oferecidas são as campânulas-brancas, as que fazem mais sucesso no país. Quanto aos poemas, há um certo mistério envolvido. Chamados de gaekkebrev, estes poemas são escritos anonimamente com uma série de pistas. Se ela adivinhar de quem se trata, ele oferece-lhe um ovo da Páscoa mais tarde no ano.

campânulas brancas
créditos: pixabay

França

Uma das tradições mais populares era colocar um cadeado na Pont dês Arcs e atirar a chave para o rio Sena. Mas em 2015, os cadeados foram removidos devido ao peso. No entanto, os casais continuam a fazê-lo mas noutras pontes da cidade. Apesar de Paris ser considerada a cidade do amor, não é a única onde se comemora a tradição do São Valentim.

Na cidade Saint Valentin, que tem o nome do padroeiro dos apaixonados, é comum os casais renovarem os seus votos de casamento ou casarem-se nesta data. Também se plantam árvores para celebrar o amor ou deixa-se uma mensagem no Jardin des Amoureux.  A troca de cartões entre os namorados também é popular, que em francês se chamam “cartes des amities”.

México

No México, o Dia dos Namorados não se estende apenas aos casais mas também a amigos. Balões, flores, peluches e cartões estão entre os presentes mais populares entre casais e amigos.

China

Apesar do Dia dos Namorados ter ganho cada vez mais popularidade, a verdadeira celebração acontece no Festival Qixi (conhecido como o Dia dos Namorados chinês). Celebrado no sétimo dia do sétimo mês lunar do calendário chinês - que geralmente acontece em agosto - as mulheres tradicionalmente rezavam para encontrar bons maridos ou adquirir grandes habilidades na costura.

Finlândia e Estónia

Nestes dois países, quem está solteiro não se sente posto de parte. Aqui o Dia dos Namorados é também conhecido como o Dia dos Amigos. Cartões e presentes são trocados entre namorados e amigos. 

cartão
créditos: pixabay

Eslovénia

Neste país, o São Valentim é também conhecido como o santo padroeiro da primavera. Por isso, nesta data os habitantes tendem mais a comemorar as flores. Também se diz que é no dia 14 de fevereiro que os pássaros acasalam. No entanto, há uma oportunidade de celebrar o amor no dia 12 de março, quando se comemora o Dia de São Gregório.

Peru

No Dia dos Namorados, a tradição mais popular é a oferta de orquídeas.

República Checa

Aqui a tradição é muito comum a outros países, como os jantares românticos, a oferta de rosas, chocolates e cartões. Mas o verdadeiro dia em que se celebra o amor neste país é a 1 de maio, onde os casais se beijam debaixo de uma cerejeira à procura de felicidade e saúde.

Brasil

Em vez de celebrar o São Valentim, os brasileiros prestam antes homenagem a Santo António, o santo padroeiro do casamento e da união dos casais, a 12 de junho. Na noite anterior, as mulheres solteiras escrevem nomes de homens em pequenos pedaços de papel e depois dobram-nos. De manhã, escolhem um dos papéis para revelar quem será o seu futuro marido.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.