Nada é perfeito e até os lugares que nos fazem acreditar no paraíso têm um lado mais obscuro. Descubra a seguir o lado menos bonito de dez destinos paradisíacos.

As Maldivas são a capital do divórcio

É um dos destinos de lua-de-mel mais famosos do mundo e, ironicamente, o lugar onde quase todos se divorciam. Na República das Maldivas registam-se mais de 10.97 divórcios por ano, por cada mil habitantes. Mas porque é que se registam tantos divórcios? As razões podem ser várias, contudo, e tal como em outras sociedades muçulmanas, o sexo antes do casamento ainda é tabu. Muitos casam jovens e conseguem divorciar-se facilmente quando as coisas não estão a funcionar. O país encontra-se no livro do Guiness por causa disso.

E este não é o único segredo da ilha. As Maldivas também são lar de uma das maiores lixeiras do Oceano Índico. É em Thilafushi, uma ilha artificial criada em 1992 para combater o problema do lixo na capital, Malé. Por dia, chegam 400 toneladas de lixo a esta ilha.

As Seychelles têm a maior taxa de encarceramento do mundo

As Seychelles têm a maior taxa  de encarceramento do mundo: 799 presos por cada 100 mil habitantes. Com cerca de 95 mil habitantes, a taxa equivale a menos de 800 pessoas na prisão.

O misterioso caso de homicídio em Galápagos e a história de sobrevivência dos tripulantes do Essex (que envolve canibalismo)

Galápagos guarda a história de sobrevivência dos tripulantes do navio baleeiro Essex, que, em 1820, naufragou após ter sido atacado por um cachalote de 80 toneladas. A tripulação de 20 homens escapou em três botes salva-vidas. Dos 20 homens, apenas cinco sobreviveram à jornada que durou 83 dias, altura em que atingiram a costa da América do Sul e foram resgatados por outros navios. Para sobreviverem, os homens praticaram o canibalismo. A história inspirou o livro Moby Dick, de Herman Melville.

Esta não é a única história da ilha a surpreender. Em 1929, um médico alemão, Friedrich Ritter e a sua mulher, Dore Strauch, decidiram mudar-se para o arquipélago. Friedrich seguia a filosofia de Nietzche. Em Floreana, o casal praticava nudismo e era vegetariano. A história do casal chegou à imprensa alemã e acabou por levar até à ilha muitas pessoas ricas. Enquanto umas foram só visitar a ilhar, outras decidiram seguir o exemplo do casal e ficar, como a auto-intitulada baronesa Wager de Bosquet.

Bosquet chegou a Floreana em 1932 com dois amantes e com a intenção de construir um hotel de cinco estrelas, para desgosto de Ritte. Entretanto, a “baronesa” e um dos seus amantes desapareceram de forma misteriosa. Mais tarde, Ritter acabou por morrer por ter comido carne com veneno (apesar de ser vegetariano). Os três acontecimentos misteriosos levaram a Galápagos correspondentes de jornais americanos e da Europa. Todos queriam descobrir a verdade. Nunca ninguém descobriu o que aconteceu à "baronesa" e ao amante, nem quem envenenou o Dr. Ritter. Dore Strauch regressou à Alemanha e terminou num instituto mental.

Madagáscar teve uma rainha cruel e foi um paraíso para os piratas

Infelizmente, o que não falta são histórias de líderes mundiais que se tornaram conhecidos devido à tirania e a atos desumanos. Muitos chegaram a matar milhares de pessoas devido à sede insaciável de poder. Contudo, poucos chegaram ao nível de brutalidade e sadismo da Rainha Ranavalona I. Ranavalona governou de forma aterradora Madagáscar durante 33 anos. A rainha perseguiu cristãos, expulsou estrangeiros, executou rivais políticos e reacendeu a tradição de sacrificar crianças nascidas em dias de má sorte. Também recorreu ao trabalho escravo para construir um vasto palácio e obras públicas. Entre 1833 e 1839, a população da ilha caiu de cinco milhões para 2,5 milhões.

Madagáscar também foi o refúgio de centenas de piratas.

As Ilhas Virgens americanas têm uma das taxas mais altas de homicídio do mundo

Para além de praias de areia branca, ilhas privadas e super iates, as Ilhas Virgens americanas têm a quarta taxa mais alta de homicídio do planeta: 52,65 por 100 mil habitantes.

Um escândalo sexual abalou as ilhas Picárnia (Polinésia)

Em 2004, sete homens foram acusados de abusos sexuais (alguns contra menores), ou seja, quase um terço da população masculina da ilha. Seis dos homens foram condenados com penas de prisão por 32 crimes sexuais. Em 2016, o autarca de Picárnia, Michael Warren, também  foi condenado por posse de pornografia infantil.

A obesidade é preocupante no Pacífico do Sul

Mais de 603 milhões de adultos e 107 milhões de crianças no mundo são obesas, segundo um relatório do Instituto de Métricas e Avaliação em Saúde, que fica na Universidade de Washinghton. EUA. A obesidade afeta cinco por cento das crianças e 12% dos adultos no mundo. É na Samoa Americana, um território não incorporado dos Estados Unidos situado na Polinésia, que 74,6 da população é considerada obesa. Seguem-se outras nações do Pacífico Sul que incluem: Nauru, Tonga, Samoa, Palau e Quiribati. O Kuwait é o único lugar fora desta região a constar no top 10.

Atol de Bikini é um paraíso manchado

Este Património Mundial da Unesco é perigoso por dois motivos: radiação nuclear e tubarões. Membro das Ilhas Marshall e distante das zonas habitadas, Bikini foi utilizado pelo exército norte-americano para a realização de testes nucleares entre 1946 e 1958. Setenta anos depois do início dos ensaios, estudos concluem que não é seguro repovoar esta bonita ilha deserta na Micronésia. Contudo, pode passear pela ilha desde que não fique lá a viver e não coma nada do que lá nasce. A falta de pesca dos últimos 70 anos fez com que a vida marinha - incluindo tubarões - florescesse, atraindo centenas de mergulhadores por ano.

Bali continua a ter pena de morte

Em 2015, em Bali, foram executados oito traficantes de droga, incluindo dois australianos.

Canibalismo foi praticado em Vanuatu até 1969

As ilhas Vanuatu, antigamente, estavam repletas de tribos canibais. O último caso relatado de canibalismo terá sido em 1969.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.