Quando pensamos na Toscana, uma clara imagem surge na nossa mente: belas paisagens marcadas por colinas verdejantes, repletas de vinhedos e oliveiras; estradas ladeadas por ciprestes; encantadoras villas; bem como pequenas cidades a transbordar cultura e dotadas de património romano e etrusco únicos. E porque falamos de uma região italiana, não podemos ignorar a deliciosa gastronomia tradicional e os vinhos incríveis, é claro. Mas será mesmo assim? É, de facto.

Se pensa visitar a Toscana, nós damos-lhe uma ajuda, e apresentamos-lhe alguns dos destinos mais charmosos da região. Quaisquer que sejam os seus interesses, crie o seu próprio roteiro, mas saiba que a melhor forma de explorar a Toscana é ao volante de um automóvel, para que possa apreciar as famosas paisagens, parando ao seu próprio ritmo em pequenas vilas desconhecidas, onde poderá demorar-se em saborosas degustações gastronómicas e vínicas sem olhar para o relógio. Afinal, a Toscana é o destino perfeito para se deixar tentar pelo ócio indulgente, que os italianos tão bem definem de “dolce fare nient”.

Florença

Florença
créditos: Veronika Galkina | Dreamstime.com

Sendo a capital da região, não podemos, nem devemos, ficar indiferentes a Florença. A cidade berço do Renascimento italiano transborda arte em todo e qualquer lugar. Entre museus, palácios, igrejas, monumentos, pontes, praças e oficinas de artesanato, há muito para ver e apreciar. Esta cidade é uma verdadeira pérola para os amantes da arte, que aqui podem encontrar obras dos mais renomados pintores, escultores e arquitetos italianos renascentistas, especialmente do grande mestre Michelangelo, que viveu e trabalhou em Florença por um longo período da sua vida. Em visita à cidade não pode perder a impressionante catedral, que se destaca entre os telhados da cidade com a sua magnífica cúpula renascentista e cujo exterior é detalhadamente decorado com mármore rosa, branco e verde. A Galeria Uffizi alberga obras de artistas mundialmente famosos, como Botticelli, Caravaggio, Rembrandt, Leonardo da Vinci, Giotto e, claro, Michelangelo. O Palácio Pitti foi a residência dos grão-duques de Medici, que governaram o Grão-Ducado da Toscana por mais de 150 anos. Atualmente, o edifício acolhe vários museus, e inclui também os apartamentos reais que permitem vislumbrar o modo de vida desta rica e poderosa família. A Ponte Vecchio data de 1345 e surpreende não só pelas belíssimas vistas sobre o rio, mas principalmente pelas suas incomuns ourivesarias instaladas em antigas edificações de madeira.

Porto Santo Stefano

Porto Santo Stefano
créditos: Stevanzz | Dreamstime.com

Esta bela cidade situada numa pitoresca baía da costa oeste de Itália está ligada ao continente por duas faixas de terra. Erguendo-se sobre um promontório rochoso, inclui um antigo e movimentado porto e uma marina frequentada por iates de luxo. No seu animado centro histórico, repleto de bares e restaurantes que servem excelente marisco, destaca-se uma magnífica fortaleza espanhola, testemunho do domínio espanhol no século XVII. Esta encontra-se em perfeito estado de conservação e alberga diversas exposições no seu interior. O aquário merece também uma visita, uma vez que recria o ecossistema típico do litoral Argentario. Nos arredores de Porto Santo Stefano existe uma grande variedade de praias com vistas maravilhosas e águas cristalinas. Aqui é também possível apanhar um barco com destino às ilhas toscanas de Giglio e Giannuti.

Montepulciano

Montepulciano
créditos: Grummarek | Dreamstime.com

Esta simpática cidade medieval, repleta de palácios renascentistas, igrejas antigas, praças encantadoras e recantos escondidos, é muito conhecida devido ao seu vinho tinto - “Nobile di Montepulciano". Na verdade, esta é uma daquelas vilas toscanas que devem fazer parte do roteiro de qualquer viajante apreciador de vinho, uma vez que está integrada nos habituais roteiros de turismo vinícola, com as suas múltiplas adegas. Além do seu ambiente pitoresco, Montepulciano, situada no topo de uma colina, oferece vistas panorâmicas surpreendentes sobre os vales de Orcia e de Chiana cobertos de vinhedos. O vinho é de tal forma importante aqui, que muitos dos eventos culturais e folclóricos da região se relacionam com esta temática. Por exemplo, no último domingo de agosto, realiza-se o "Bravio delle Botti", uma competição emocionante entre os 8 bairros da cidade, em que cada equipa empurra enormes e pesados barris de vinho ao longo de um quilómetro, subindo as colinas da cidade pelas ruas estreitas do centro histórico, decorado com bandeiras e outros adornos de inspiração medieval. Montepulciano também é apreciado pelas suas águas termais, cujas propriedades terapêuticas e curativas são reconhecidas desde os tempos romanos. O que provavelmente não sabe, é que Montepulciano foi também um dos locais de filmagens da sequela da saga de vampiros Crepúsculo, Lua Nova.

Pisa

Pisa
créditos: Antartis | Dreamstime.com

Mundialmente famosa pela sua torre inclinada, Pisa tem muitos outros encantos. No entanto, não podemos negar que a torre, com esta característica única e curiosa, é o principal ponto de interesse desta cidade toscana. Ficará provavelmente surpreendido com a tamanha inclinação da torre e com o facto de até hoje se manter de pé, especialmente tendo em conta as centenas de turistas que sobem e descem os seus degraus todos os dias! Se não tiver receio de que a torre possa cair, após quase sete séculos, saiba que uma subida ao topo lhe permitirá desfrutar de belas vistas sobre a cidade. Passeando pelas imediações da torre de Pisa é possível compreender melhor as razões que estão na origem da sua inclinação e as intervenções de engenharia a que foi sujeita ao longo dos anos. Mas a cidade não se resume à famosa torre. Pisa é charmosa, cheia de história, dotada de vários monumentos e outras belezas arquitetónicas, que se estende ao longo das margens do rio Arno, cujas várias pontes garantem vistas panorâmicas sobre a cidade. Ao longo do ano, recebe vários eventos culturais, atingindo o ponto alto das suas festividades no mês de junho, quando a cidade celebra o santo padroeiro, com tradições que se repetem há vários séculos.

Ilha de Elba

Elba
créditos: Jitt Travel

Esta bela ilha do Mediterrâneo é frequentemente recordada por ter recebido Napoleão Bonaparte durante o seu exílio e, por esse motivo, percorrer os passos do Imperador Francês é uma das suas atrações. No entanto, a fama de Elba deve-se às suas praias de areia branca e mar azul cristalino. Devido à riqueza do mar onde habita uma grande variedade de peixe, a ilha é muito procurada para a prática de mergulho e de snorkeling. Aqui pode encontrar praias de areia, granito e de grão escuro, rodeadas por penhascos íngremes ou imersas em vegetação selvagem. Algumas são apenas acessíveis por mar, pelo que, um barco pode ser uma ótima forma de explorar a ilha. Em terra, Elba apresenta uma vegetação muito rica, oferecendo vistas incríveis sobre o mar. É um lugar tranquilo e relaxado que, de certa forma, parece permanecer quase em estado selvagem, uma vez que aqui não vai encontrar grandes complexos hoteleiros ou multidões de turistas. Ao invés, deparar-se-á com pequenos e acolhedores hotéis e estradas sinuosas que parecem não conduzir a parte alguma.

San Gimignano

San Gimignano
créditos: Fottoo | Dreamstime.com

É provavelmente uma das cidades italianas mais bem preservadas e, por essa razão, muito popular entre os turistas. No entanto, vale a pena visitar esta pequena cidade medieval, que conserva ainda um aspeto e ambiente feudal, que lhe consagram o título de Património Mundial da UNESCO. Atualmente, subsistem ainda 14 das 72 casas-torre originalmente construídas como um símbolo do poder e riqueza das famílias patrícias que as construíram. Tudo é de tal forma organizado e limpo, que quase parece que visitamos um museu ao ar-livre e de facto, é disso mesmo que se trata. Mas aqui vivem pessoas reais e que têm os seus negócios de venda de produtos locais como o açafrão e o vinho branco - o afamado "Vernaccia di San Gimignano” – e existem também vários museus para visitar. Se pretende colecionar memórias da sua estadia na Toscana, San Gimignano é o local ideal, pois o cenário propicia fotos dignas de postal, mesmo para quem não tem muito jeito para a fotografia.

Lucca

Lucca
créditos: Rudmer Zwerver | Dreamstime.com

Um dos mais famosos filhos de Lucca é o compositor italiano Giacomo Puccini. Esta figura de relevo da cultura italiana, bem como a sua música, são uma presença constante nesta cidade toscana onde é possível visitar vários locais relacionados com a vida do compositor ou até mesmo assistir a um concerto inspirado na sua vasta obra. Reconhecida pelo rico património histórico, a principal atração de Lucca é a muralha que cerca a cidade velha, que ao perder a finalidade militar, serve hoje como local de passeio, perfeito para uma caminhada ou um passeio de bicicleta ao longo dos quatro quilómetros do seu percurso, ladeado por árvores, com vista para a cidade. Lucca detém também o título de "cidade das mil e uma igrejas", devido ao grande número de edifícios religiosos, representando os vários estilos arquitetónicos italianos. Apesar de ser possível visitar Lucca em apenas um dia, se pretende ver todas as igrejas o melhor é considerar permanecer mais algum tempo na cidade.

Siena

Siena
créditos: Robert Zehetmayer | Dreamstime.com

Esta encantadora cidade medieval é um daqueles lugares impossíveis de visitar sem que fiquemos apaixonados por ele. Segundo a lenda, Siena foi fundada por Senius, filho de Remo, um dos dois lendários fundadores de Roma. Passeando por Siena, não é difícil imaginar que esta cidade tenha sido o cenário de muitas lendas e histórias de amor, tragédias, lutas, vinganças e reencontros, porque dispõe de todos os ingredientes necessários para uma história apaixonante! O centro histórico é cercado por imponentes muralhas que, uma vez transpostas, se abrem em ruas estreitas e movimentadas que conduzem à Piazza del Campo. Esta bela praça é o coração de Siena, onde estudantes universitários, moradores e turistas se reúnem, partilhando a atmosfera singular deste lugar. Ao redor da praça poderá encontrar muitos restaurantes e cafés com esplanadas que convidam a momentos de felicidade gastronómica, ou simplesmente a desfrutar de um copo de vinho enquanto observa quem passa. A Piazza del Campo recebe o principal e mais famoso evento de Siena, que se repete duas vezes todos os verões – o Palio, uma corrida de cavalos que atrai milhares de espectadores. Em visita à cidade não pode perder a oportunidade de saborear a incrível pastelaria típica da região: cavallucci, ricciarelli e panforte são especialidades de Siena cujas receitas remontam a tempos muito antigos. Poderá também encontrar muitas lojas que vendem bons vinhos, artigos em couro e cerâmicas tradicionais.

Montalcino

Montalcino
créditos: Andreas Jancso | Dreamstime.com

Para encerrar esta viagem, nada melhor do que terminar com um copo de vinho, ou talvez dois. Uma visita à Toscana não fica completa sem que prove o vinho tinto, mundialmente famoso, “Brunello di Montalcino”. Aqui vai encontrar diversas adegas, onde é possível provar este renomado vinho, enquanto desfruta da atmosfera medieval deste lugar maravilhoso. No entanto, Montalcino não se resume ao néctar dos deuses, sendo uma típica cidade de conto-de-fadas, situada no topo de uma colina, guardada por uma cerca de muralhas e um castelo medieval. As suas ruas labirínticas estão cheias de pequenos cafés, restaurantes, lojas de artesanato e adegas, oferecendo vistas ímpares sobre o vale que se estende aos seus pés.

Para mais destinos em Itália descarregue gratuitamente a aplicação JiTT.travel e descubra os guias de Roma e Milão!

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.