com o apoio MEO
em modo Escuro poderá poupar até 30% de energia. Saiba mais
 

Dia 1

A vila de Sagres foi reconstruída sobre as ruínas do terramoto de 1755 – com o porto mais sudoeste da Europa continental, donde pescadores ainda vendem a sua pesca a partir das três horas da tarde, de segunda a sexta. A Fortaleza com o mesmo nome é uma paragem obrigatória.
Para descansar
  • Fortaleza de Sagres

    O grande promontório, chamado noutros tempos de "o fim do mundo conhecido", tem sido, desde o início da viragem do Algarve para o turismo, um “chamariz” para visitantes de todo o mundo.

    Com a mudança das motivações dos turistas que dão preferência a destinos com história, cultura e natureza, o Algarve tem procurado dar visibilidade aos recursos disponíveis, sendo a Fortaleza de Sagres um dos trunfos da região.

    "Integrando o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, o Promontório de Sagres apresenta uma interessante biodiversidade faunística e florística e endemismos únicos que todos os visitantes podem observar", de acordo com a descrição apresentada no site Monumentos do Algarve. Descubra um pouco da paisagem deste lugar único na galeria de fotos.

    Para terminar o dia em Sagres, assistir o pôr-do-sol no farol do Cabo de São Vicente e jantar no restaurante Terra, experimentando o peixe fresco do dia, sem esquecer o vinho a acompanhar.

 

Dia 2

O concelho de Vila do Bispo, devido à sua localização geográfica, é o único concelho do país que possui dois tipos de costa: a costa meridional e a costa ocidental. Depois de um bom pequeno-almoço, pastel de nata incluído, é hora de ir para a praia. Qual escolher? Não é tarefa fácil, mas deixamos algumas opções, entre muitas.
Para descansar
  • Praia do Beliche
    Esta é uma praia abrigada dos ventos dominantes, inserida na ampla enseada definida pela ponta de Sagres e cabo de S. Vicente. A praia parece ter sido escavada nas arribas altas e de cores quentes, e para alcançar o areal desce-se uma imensa escadaria, ao longo da qual se pode apreciar o desenho abrupto dos alcantilados calcários, muito estratificados e fraturados, com as suas grutas e os vestígios de monumentais desmoronamentos. O Beliche insere-se em plena Reserva Biogenética de Sagres, pela importância para a biodiversidade que as comunidades vegetais desta estreita faixa litoral encerram, sendo possível observar algumas destas plantas endémicas a colonizarem o lapiás calcário das arribas.
  • Praia da Ponta Ruiva
    A praia deve o seu nome a um enorme leixão de cor rubra que se destaca no extremo sul da praia, junto ao qual se forma uma onda famosa entre os surfistas. Os tons avermelhados desta formação rochosa contrastam fortemente com o negro das escarpas de xisto que envolvem a praia. O acesso pedonal para a praia faz-se através de um trilho de média dificuldade que desce a arriba num local de declives mais suaves. Apesar de procurada para a prática de surf, a praia mantém-se tranquila e sem marcas humanas.
  • Praia da Salema
    A praia associa-se à povoação da Salema, pequena vila piscatória, e funciona também como porto de pesca, estando o troço central da praia ocupado por embarcações e respetivas artes de pesca. Na Salema existem ruínas de uma “villa” romana e de uma fábrica de conservas de peixe, o que atesta a longa tradição piscatória do local. A praia tem um agradável passeio marginal e algumas esplanadas sobre o mar. O areal é amplo, com mais de 1 km de extensão, e caminhando para nascente a praia torna-se mais isolada e tranquila, enquadrada por arribas ocres muito esculpidas.
 

Dia 3

Este dia é dedicado a conhecer a cidade de Lagos, com as suas ruas pedonais, lojas e restaurantes. É também a partir de Lagos que pode chegar a várias praias famosas do Algarve, que dão nas vistas pelas suas formações rochosas.
Para descansar
  • Lagos

    O concelho de Lagos, situado no distrito de Faro e onde residem 30.746 habitantes, devido à sua localização e importância económica, foi a partir do século XV um ponto central dos descobrimentos portugueses. Sendo a pesca uma das suas atividades económicas, manteve-se até à década de 1960 como importante centro da indústria conserveira.

    A marina, construída em 1994, foi uma das estruturas impulsionadoras do turismo e do comércio, contribuindo para que Lagos seja hoje um importante centro para viajantes de longa distância.

    Da sua longa história, Lagos mantém vestígios culturais que retratam épocas marcantes, entre os quais as igrejas de Santa Maria, Santo António (com a sua talha dourada), o Castelo dos Governadores, o Forte de Nossa Senhora da Penha de França ou da Ponta da Bandeira e as ruínas da antiga cidade de Laccobriga.

    Praias mais famosas de Lagos:

    • Praia de Dona Ana
    • Praia do Camilo
    • Meia Praia
    • Ponta da Piedade
    • Praia do Porto de Mós
    • Praia da Luz
    • Praia da Batata
    • Praia dos Pinheiros, Praia Grande, Barranco do Martinho e Canavial

Veja também

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.