com o apoio MEO
Veja as melhores ofertas de telecomunicações aqui
 

Dia 1

Piódão fica no concelho de Arganil, entre a Serra do Açor e a Serra da Estrela, bem no centro de Portugal. A aldeia está a cerca de 60 km de distância da Covilhã e a cerca 90 km de distância de Coimbra. A maneira mais fácil de chegar até lá é indo de carro.
Para descansar
  • Igreja Matriz do Piódão
    Contrastando por completo com a cor de terra das casas em redor, surge a Igreja Matriz do Piódão. Esta igreja, dedicada a Nossa Senhora da Conceição, data do século XVIII tendo no entanto sofrido obras de remodelação ao longo dos anos. Conta com uma fachada neobarroca branca e azul, com quatro torres cilíndricas rematadas em cone. Já o seu interior em tons azulados também é muito bonito. Não mostramos fotografias, pois não é permitido fotografar dentro da igreja.
  • Largo Cónego Manuel Fernandes Nogueira
    É neste largo, junto à igreja, que se concentram o Museu do Piódão, o Posto de Turismo e os cafés e restaurantes. Não deixem de provar os produtos regionais! Também aqui há lojinhas de artesanato, com os habituais souvenirs. Este é um bom ponto de partida para começar a percorrer as ruelas da aldeia. É no Núcleo Museológico de Piódão que pode aprender sobre o artesanato e sobre os costumes e tradições das gentes daquela terra.
  • Passear pelas ruas da aldeia
    Desbravar a aldeia, a pé, é um dos melhores programas para se fazer em Piódão. Perca-se pelas ruas labirínticas, travessas e escadinhas. Cada recanto descoberto é uma verdadeira surpresa. Aprecie cada detalhe das casinhas de xisto negro e telhados de ardósia, com as típicas portas e portadas pintadas de azul. É a cor azul-céu que dá um toque tão único e embeleza ainda mais a aldeia.
  • Capela de São Pedro
    Localizada quase no topo da aldeia, a Capela de São Pedro destaca-se do ambiente envolvente (tal como a Igreja Matriz). Apresenta também paredes brancas, no entanto é mais pequena. À noite, a sua cruz é iluminada por neon, o que não passa despercebida na paisagem.
  • Onde comer no Piódão
    Não pode mesmo sair do Piódão sem provar o prato típico: o bucho. O bucho é o estômago do porco que depois é recheado com arroz e carne. Os queijos curados e frescos também são de salivar. Também os licores são o ex-libris desta zona. E têm várias opções: mirtilo, castanha, frutos vermelhos, amora, entre outros. De todos os restaurantes no Piódão salientamos O Solar dos Pachecos, O Fontinha e Delícias do Piódão. Nós comemos um delicioso bucho n’O Solar dos Pachecos e para além de ser muito saboroso, não achámos nada caro.
  • Onde dormir no Piódão
    Uma vez que esta é a aldeia mais turística da Serra do Açor, os preços estão bastante inflacionados. Recomendamos reservar o seu alojamento com alguma antecedência. Sugerimos o Inatel, que tem uma vista fabulosa. No entanto, se preferir mais autenticidade recomendamos que fique hospedado na Casa da Padaria.
 

Dia 2

Todas as estações do ano são boas para uma visita ao Piódão. Nós fomos no verão, aproveitando assim para nos refrescarmos nas (geladas) águas da praia fluvial. No entanto, se é amante de caminhadas achamos que a primavera e o outono são as estações do ano mais indicadas para fazer os vários trilhos da zona. Também no inverno a aldeia tem o seu encanto. Principalmente quando neva. Em frente à lareira, no aconchego das casinhas de xisto, também não é um mau plano.
Para descansar
  • Percursos Pedestres em Piódão
    É amante de caminhadas? Então este é o ponto de partida perfeito para conhecer melhor a região. Existem vários trilhos traçados e indicados por toda a aldeia. Poderá obter mais informações no Posto de Turismo, junto à Igreja Matriz.
  • Praia Fluvial do Piódão
    Quando o calor aperta, não há nada melhor que refrescar-se na água límpida da Ribeira do Piódão. Mas avisamos desde já que a água é gelada. A praia fluvial está munida com todas as condições e, no verão, conta com a presença de um nadador salvador.
  • Foz d’Égua e Chãs d’Égua
    Perto de Piódão, não pode deixar escapar a oportunidade de visitar Foz d’Égua e Chãs d’Égua. Nós ficámos rendidos à Praia Fluvial de Foz d’Égua. Tão fotogénica e pitoresca, até apelidam de ‘Aldeia Hobbit’. Parece de facto tirada de um cenário encantado.
  • Cascata da Fraga da Pena
    Há quem também inclua no roteiro um outro paraíso: a Cascata da Fraga da Pena. Num enquadramento paisagístico soberbo podemos contemplar uma queda de água com quase 20 metros de altura. Uma visita imperdível!

Veja também

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa , as nossas notificações ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.