com o apoio MEO
Veja as melhores ofertas de telecomunicações aqui
 

Dia 1

Iniciamos este roteiro a 680 metros de altitude em Castelo Rodrigo, uma das pérolas das Aldeias Históricas de Portugal, onde uma visita encenada te transporta no tempo e te dá a conhecer de forma suave a grandiosa história desta aldeia. Já no concelho de Pinhel, serás recebido por vinhos de excelência que não podes deixar de provar. Depois de percorrer as vistas incomuns das partes baixas da Serra da Estrela, chegamos a Cidadelhe, uma aldeia escondida no coração do Vale do Côa.
Para descansar
  • Castelo Rodrigo
    Vale a pena passear com calma pelas ruas em pedra de Castelo Rodrigo. É um lugar repleto de história e cultura, onde a natureza das serras em volta enchem a paisagem. As ruínas do Palácio de Cristóvão de Moura são claramente o ex-líbris desta aldeia. Durante muito tempo símbolo do domínio filipino e opressão espanhola, este palácio seiscentista colossalmente desproporcional em relação à pequena aldeia desempenhou ainda um papel militar importante nos séculos XVIII e XIX. Não deixes de visitar ainda a Igreja de Nossa Senhora de Rocamador e de conhecer a curiosa Lenda da Marofa. A Aldeia de Castelo Rodrigo pode ser visitada livremente mas recomendamos-te que aproveites uma visita encenada por uma das personagens que fizeram parte da história desta aldeia. Nos meses de Primavera e Verão, estes Encontros com História promovidos pela Cooperativa Artística da Raia Beirã (CARB) acontecem todos os fins-de-semana (e em cada um deles podes encontrar uma personagem diferente!), enquanto que no resto do ano são por marcação.
  • Pinhel
    Em 2020 fez 250 anos da elevação de Pinhel a cidade e o município não pôde deixar de promover o melhor do concelho. O vinho é o produto endógeno mais representativo, o que lhe trouxe também a merecida eleição de Cidade do Vinho 2020-2021. E porque esta é uma região de gastronomia forte, sugerimos-te em Pinhel provar o melhor que a terra tem para oferecer. Faz uma visita à Loja de Produtos Endógenos onde encontrarás sabores próprios em azeites, mel, compotas, vinhos e doces tradicionais. Para almoçar, não percas o Restaurante Entre Portas que fica mesmo ao lado. Aí encontrarás um menu recheado de sabores da Beira Interior!
  • Cidadelhe
    Uma aldeia batizada por José Saramago como o “calcanhar do Mundo” é hoje a porta de entrada para Pinhel. Encaixada entre serras, num cenário de rara beleza, é uma aldeia considerada Património Mundial da Humanidade pela UNESCO onde restam hoje cerca de 30 habitantes. O Palio de Cidadelhe, uma peça artística única, foi durante décadas um segredo bem guardado pelas gentes da terra e hoje pode ser visto na casa-forte. A arte rupestre é evidente em toda esta região do Côa, mas em Cidadelhe as pinturas rupestres do Vale do Côa são daqueles sítios secretos que só se encontram com a ajuda da Câmara Municipal. Vale a pena contactar para fazer uma visita. Sugerimos-te que fiques alojado em Cidadelhe nas Casas de Turismo Rural Cidadelhe Rupestre ou que adiantes caminho até Mêda e desfrutes do Longroiva Hotel & Termal SPA.
 

Dia 2

Sugerimos dar início a este segundo dia com uma visita à Aldeia Histórica de Marialva, um tesouro histórico bem guardado e com vistas de encantar. Depois de um almoço repleto de sabores da terra em Mêda, seguimos para Trancoso onde não faltam pontos de interesse para explorar e património judaico para descobrir.
Para descansar
  • Marialva
    Ao chegar à aldeia, logo nos primeiros passos, entramos num cenário histórico. Ruas ladeadas por edifícios resistentes ao tempo conduzem-nos à cidadela cercada por muralhas. A Porta do Anjo da Guarda leva-nos ao interior onde se destaca a Praça principal, rodeada pelo Pelourinho, a antiga Casa da Câmara e ainda o tribunal e a cadeia do século XVII. Em direção à seiscentista Igreja de Santiago, onde ainda se realizam celebrações nos meses mais quentes do ano, passamos pela Torre de Menagem e pela Capela da Misericórdia, verdadeiros tesouros protegidos pelo passar do tempo. Rica é também a vista panorâmica, além do olhar das gentes da terra que ainda se encontram por aqui. A entrada em Marialva é gratuita e é possível fazer uma visita guiada, também a custo zero, mediante marcação com o Posto de Turismo. Para almoçar, sugerimos uma passagem pelo Bar de Vinhos e Restaurante O Mercado em Mêda. Com vista para o mercado local, de onde muitos dos produtos confecionados provêm, este acolhedor restaurante vai trazer-te uma experiência gastronómica memorável!
  • Trancoso
    No interior das muralhas do século XIII podemos visitar o centro histórico de Trancoso. O castelo medieval ergue-se no planalto da área fortificada e é ponto de visita obrigatório para quem quer imergir na riqueza histórica deste concelho. Depois do castelo, segue um trajeto entre o Poço do Mestre, as Casas do Gato Preto, dos Arcos e do Quartel-General Beresford, a Igreja de São Pedro e o Pelourinho e não deixes de provar as típicas Sardinhas Doces! Trancoso diz-se ser a terra com mais marcas judaicas em Portugal: são mais de 200 as já encontradas! Muitas são visíveis num simples passeio pelo centro histórico e, para que as entendas melhor, sugerimos-te visitares o Centro de Interpretação da Cultura Judaica Isaac Cardoso. A Casa do Bandarra, famoso sapateiro, escritor e profeta da época é também um local a visitar em Trancoso.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa , as nossas notificações ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.