É um lugar cheio de mistérios e de controvérsia.
A base é uma superfície rochosa de 3 metros de largura onde foi esculpida uma estátua que mede um 1, 10 metros. No lado direito está uma edícula, com um busto em baixo-relevo.

Fonte do Ídolo
Conjunto da Fonte do Ídolo créditos: Who Trips

Ao lado destas duas representações estão inscrições que levam a concluir que a Fonte do Ídolo foi construída por Celicus Fronto e renovada pelos seus descendentes.

Fonte do Ídolo
Edícula com baixo relevo créditos: Who Trips

Depreende-se ainda que a Fonte é dedicada ao deus Tongus, uma divindade fluvial indígena, um Deus dos povos da Brácara Augusta.
Há, no entanto, quem considere que a estátua pode ser de Nabia, a deusa da fortuna, até porque foi retirada daqui uma ara votiva dedicada a esta divindade e está agora no Museu D. Diogo de Sousa.

Uma outra tese, que parece ganhar consenso, é a de que a Fonte é de divindade plural, dedicada a Nabia e a Tongus.

Fonte do Ídolo
Estátua na Fonte do íldolo créditos: Who Trips

A estátua tem uma toga mas, devido à sua degradação, não se percebe se é uma figura feminina ou masculina.
A Fonte foi descoberta no início do século XVIII e há um século o investigador Leite Vasconcelos viu a fonte sem estar tão degradada e registou que a figura segurava um cesto de frutos.

Fonte do Ídolo
Fonte do Ídolo créditos: Who Trips

A fonte teve o seu auge na época romana e depois passou para uma fase obscura. Até serviu, durante mais de um século, como parede de um tanque de jardim de uma casa.
No Portal do Arqueólogo está mesmo registada como Tanque do Quintal do Ídolo, na ficha onde é classificada como Monumento Nacional.

Fonte do Ídolo
Fonte do Ídolo após as obras de proteção créditos: Who Trips

Por outro lado, a Fonte do Ídolo já não é fonte. Impediram que uma das nascentes continuasse a jorrar água para aqui, depois de obras de musealização em 2002, em que a fonte foi protegida e ficou num espaço fechado.

Fonte do Ídolo
O espaço foi reformulado e fechado créditos: Who Trips

No interior há água mas é apenas para os visitantes terem uma percepção mais próxima de como seria a fonte.

Referências: Câmara Municipal de Braga

História de Portugal

A religião de lusitanos e calaicos de Jorge de Alarcão

Os mistérios da Fonte do Ídolo faz parte do podcast semanal da Antena1 Vou Ali e Já Venho e pode ouvir aqui.
A emissão deste episódio, Os mistérios da Fonte do Ídolo, pode ouvir aqui.