A maior cidade americana é para muitos a viagem de sonho de uma vida. Há cinco distritos por conhecer — Bronx, Brooklyn, Manhattan, Queens e Staten Island — e é preciso tempo (e um plano) para poder ver tudo o que interessa. Para facilitar o planeamento de uma viagem à Big Apple, estas seis zonas podem fazer parte do roteiro:

Lower Manhattan


Chinatown
Chinatown créditos: iStock

A variedade de experiências possíveis de Nova Iorque começa a revelar-se na zona sul da ilha de Manhattan. Passeie pelos exóticos bazares desse microcosmos que é a Chinatown. Descubra os restaurantes italianos e as esplanadas de Little Italy. Faça compras nas lojas de Tribeca e passe uma noite a saltitar pelos inúmeros bares deste bairro. Aproveite também para explorar as galerias de arte, teatros e centros de cultura do Soho.

Manhattan Central


Arranha-céus em Manhattan
Arranha-céus em Manhattan créditos: iStock

São muitos os pontos de interesse e lugares icónicos à medida que nos aproximamos do centro da ilha: o Empire State Building, um dos mais emblemáticos arranha-céus do mundo; a famosa Quinta Avenida, cujo percurso inclui passagem pelo Museu Guggenheim e pelo Central Park; as coleções incomparáveis do Museu de História Natural e do Museum of Modern Art; a praça de Times Square e o seu caleidoscópio de luzes e ruídos; ou os teatros e os espetáculos musicais da Broadway. É impossível prever como será a sua experiência, mas garantimos que levará vários dias a explorar esta zona por completo!

Upper Manhattan


The Cloisters
Vista para o The Cloisters créditos: iStock

Afaste-se das hordas de turistas e das zonas comerciais saturadas. A norte do Central Park vai descobrir uma Manhattan pouco conhecida. Explore o bairro de Harlem e descubra algumas raízes da cultura popular afro-americana no Teatro Apollo Theater e no National Jazz Museum in Harlem. Relaxe e encontre a tranquilidade no belo Sakura Park, um parque de inspiração japonesa com mais de 2 mil cerejeiras. Na ponta norte da ilha, pode visitar The Cloisters, um curioso museu de arte antiga europeia — e construído a partir de pedras de edifícios europeus!

Williamsburg, Brooklyn


Williamsburg
Williamsburg créditos: iStock

Atravessando a Ponte de Brooklyn chegamos rapidamente a Williamsburg, um curioso bairro preenchido por bares, espaços culturais, lojas de moda e galerias. Faça compras, visite o City Reliquary, um museu de antiguidades e memórias novaiorquinas, e passeie pela Bedford Avenue para encontrar os melhores restaurantes. À noite, pode apanhar uma sessão de cinema alternativo no NiteHawk Cinema e descobrir as novidades da música no Music Hall of Williamsburg ou num dos vários clubes e salas de espetáculos do bairro.

Bushwick, Brooklyn


Coney Island
Coney Island créditos: DR

Este bairro de Brooklyn, antigamente uma zona degradada da cidade, encontra-se em estado de renovação e reinvenção. Bushwick é um caldo cultural latino e afro-americano, e os aromas da culinária sul-americana emanam dos restaurantes. Iniciativas como a Arts in Bushwick e os bares e salas de concertos da zona oeste animam a cena artística local. Destacam-se também os omnipresentes graffitis nas ruas, entre os quais por vezes se descobre uma boa obra de arte de rua!

Queens


Coney Island
Coney Island créditos: DR

Surpresas não faltam na zona de Queens, a leste de Brooklyn. Pode apreciar a vista sobre Manhattan à beira-rio e beber uma cerveja artesanal perto de Pulaski Bridge ou respirar ar puro no Flushing Meadows Corona Park (local onde se realizou a Feira Mundial de 1964). Passeando pelas ruas de Queens, descobrirá uma população multicultural, com mais de 100 nacionalidades diferentes representadas. O dinamismo cultural reflete-se também em espaços como o MoMA PS1 e o Museum of Moving Image.