Vale a pena passar alguns dias em Berlim e seus arredores, conhecendo a cidade e aprendendo a nossa história com ela. Segue-se a segunda parte dos nossos dez lugares históricos obrigatórios a visitar em Berlim.

6. Reichstag


Incendiado em 1933, aquando da subida ao poder dos nazis (que culparam os comunistas pelo incêndio), e praticamente destruído em 1945 pelo exército vermelho na tomada de Berlim, foi a sede do poder nazi (o bunker onde Hitler se suicidou era perto), e é agora a sede do novo parlamento da Alemanha reunificada. É o símbolo por excelência do poder político da Alemanha e da sua importância na história europeia. É possível visitar o seu interior, agendando com antecedência uma visita pela internet.

7. Casa da Conferência de Wannsee


Pouco mais de um mês após o início da invasão da URSS pelos nazis, em Junho de 1941, “a solução final da questão judaica” começou a pesar sobre os ombros dos líderes nazis. Uma conferência de altas patentes nazis (mas sem a presença de Hitler ou Himmler) teria lugar em Wannsee, perto de Berlim, a 20 de Janeiro de 1942, oficializando a filosofia e métodos do extermínio em massa, uniformizando procedimentos, e combinando esforços das diferentes estruturas da máquina civil e militar do Reich. A Casa da Conferência de Wannsee, onde esta se realizou, é hoje um museu dedicado à história da perseguição e exterminação dos judeus pelos nazis, e é um dos melhores lugares da Alemanha para se aprender e compreender este período negro da Humanidade.

8. Potsdam – Parque Sanssouci


Apanhando o comboio na estação de AlexanderPlatz, chega-se a Potsdam após cerca de uma hora. O Parque Sanssouci é um complexo real prussiano mandado construir por Frederico, o Grande, no século XVIII, e é composto por vários palácios, jardins barrocos e edifícios apalaçados no seio de um magnífico parque.
Aprenda a história do império da Prússia, e deslumbre-se com os jardins e palácios decorados com pinturas, esculturas, baixos-relevos e decoração incrustada nas paredes e tectos.

9. Potsdam – Schloss Cecilienhof


Schloss Cecilienhof encontra-se em Potsdam, mas do outro lado da cidade relativamente ao Parque Sanssouci. Foi ali que, em Junho de 1945, se reuniu Truman, o presidente dos EUA, Winston Churchill, o primeiro-ministro do Reino Unido, e Estaline, presidente da URSS. No seguimento das conferências de Teerão e Ialta, foi ali decidida a divisão da Alemanha pelas potências vencedoras, e a perda de todos os territórios alemães conquistados antes e depois da II Guerra Mundial. A sala onde os estadistas se reuniram foi conservada intacta, assim como os quartos onde pernoitaram. Hoje, o palácio está transformado num museu e merece uma visita auto guiada com áudio, onde são contados todos os pormenores deste momento singular da história mundial.

10. Museu de Pérgamo


O Museu de Pérgamo, o orgulho maior da Ilha dos Museus, contém uma das colecções de antiguidades mais impressionantes do mundo, incluindo uma Colecção de Antiguidades Clássicas, o Museu de Antiguidades do Médio Oriente e o Museu de Arte Islâmica. Aprenda história antiga, tão importante nestes tempos conturbados no médio oriente, e admire o monumental Altar de Pergamo (Turquia), a Porta do Mercado de Mileto (Grécia), a Porta de Ishtar da Babilónia (actual Iraque), o Palácio de Mshatta (Jordânia) e uma sala de um mercador de Aleppo (Síria), esta última preservada da destruição certa na guerra civil que martiriza aquele país.

Veja a primeira parte do artigo aqui.

O Viajar Entre Viagens esteve na Alemanha. Consulte as suas dicas para visitar Berlim.