O Alqueva é o primeiro sítio do mundo a ser certificado pela Starlight Foundation como um “Starlight Tourism Destination”, certificação que é apoiada pela UNESCO, UNWTO e IAC. A Rota Dark Sky inclui, atualmente, áreas de concelhos portugueses e espanhóis, sendo o primeiro Destino Starlight Transfronteiriço do Mundo.

Miguel Claro é embaixador fotográfico do European Southern Observatory, membro do The World At Night e o astrofotógrafo oficial da Rota Dark Sky, e explica o que estes locais têm de tão especial. “Este são lugares que têm poluição luminosa muito baixa, onde os visitantes podem desfrutar de oportunidades únicas e inigualáveis para ver o céu noturno. Em grande parte da Europa, cada vez menos pessoas conseguem ver a Via Láctea a olho nu dado o aumento desmesurado da poluição luminosa, tornando o Alqueva uma pérola da Europa, dada as excelentes condições atmosféricas e escuridão do céu, tornam possível aos visitantes desfrutarem de um céu estrelado durante a maior parte do ano.”

Se considera que o astroturismo não é uma atividade para si, percorra a galeria e deixe-se apaixonar pelas fotografias noturnas de Miguel Claro. Provavelmente mudará de ideia.

Sendo o único destino de astroturismo nomeado na categoria, o Dark Sky Alqueva compete contra monumentos famosos como a Torre Eiffel, o Coliseu de Roma, a catedral da Sagrada Família e o Palácio de Buckingham. Para Miguel Claro, é uma batalha de “David contra Golias”, no entanto, considera que será uma luta possível de vencer.

A nomeação do Dark Sky Alqueva pelo World Travel Awards, conhecidos como os "Óscares doTurismo", dá à Rota uma nova projeção e maior visibilidade, uma vez que se trata de um tipo de turismo muito específico. “A maior visibilidade seria para a extensa região do Alqueva que a reserva abrange com os fluxos astro-turísticos que daí podem advir, e para o próprio país, que tem uma responsabilidade acrescida na sustentação deste céu escuro, que implica medidas importantes para conter e diminuir os níveis de poluição luminosa.”

O Observatório Oficial do Céu Negro, na Cumeada, sede da reserva, situa-se numa pequena aldeia perto de Reguengos de Monsaraz. O edifício recuperado é uma antiga escola primária reabilitada pelo Município de Reguengos para albergar o observatório. Todas as luzes públicas de toda a vila foram substituídas por luzes LED em 2016 apontadas para o chão para reduzir a poluição luminosa. Este esforço para respeitar o céu noturno é uma parceria entre a EDP, o concelho e o Dark Sky Alqueva.

Na mesma categoria, estão também nomeados os Passadiços do Paiva e a Ribeira do Porto. As votações encerram dia 20 de maio e é possível votar aqui.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.