Chama-se C/2020 F3, mas é mais conhecido por cometa NEOWISE devido ao telescópio espacial da NASA que o descobriu, a 27 de março deste ano, quando passava junto ao Sol.

Segundo a NASA, o NEOWISE será visível a "olho nu" durante todo o mês de julho no hemisfério norte e  a ocasião torna-se ainda mais especial pelo facto de a próxima passagem do cometa estar prevista para daqui a 6.800 anos. O cometa vai alcançar o ponto mais próximo da Terra entre os dias 22 e 23 de julho, quando estará a "apenas" 103 milhões de quilómetros de distância.

De acordo com o Observatório Astronómico de Lisboa (OAL) existem duas boas ocasiões para o poder ver: ao amanhecer e ao anoitecer. O ideal é encontrar um local com vista direta para o horizonte, com poucas construções e objetos pelo caminho e que tenha pouca poluição luminosa. A Serra da Estrela revelou-se um excelente local para o visualizar e fotografar e foi o que Manuel Ferreira fez, conseguindo várias imagens deslumbrantes do cometa sobre a serra.

"A vantagem de visualizar na Serra da Estrela, é a pouca poluição da iluminação pública, que permite uma melhor visualização tanto do cometa como das perseidas que neste momento já começaram a passar", explica o fotógrafo Manuel Ferreira.

Manuel Ferreira é natural de Folgosinho, no concelho de Gouveia, e alia o gosto pelas paisagens de montanha aos registos fotográficos. Ao longo dos anos, captou algumas das melhores imagens da Serra da Estrela. Pode acompanhar o seu trabalho através do FacebookInstagram e do seu site.

Se quiser ver e fotografar o cometa C/2020 F3 (NEOWISE), pode consultar  aqui toda a informação sobre a sua visibilidade. Outra opção é instalar a aplicação SkySafari que, rapidamente, mostra no ecrã do telemóvel para onde tem de olhar para o encontrar.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.