Conde De Vecchi era  chefe da Guarda Nacional italiana e um herói patriótico pelo seu papel nos "Cinco Dias de Milão", uma um evento revolucionário, em 1848, que levou à libertação de Milão do domínio austríaco. Apaixonado pelo vale de Valsassina, perto do Lago Como, ordenou a construção da mansão entre 1854 e 1857 para servir como residência de verão. A mansão está localizada dentro de um parque rodeado por bosques.

De acordo com uma das muitas lendas associadas ao lugar, a decadência começou depois do conde ter encontrara a sua esposa e filha assassinadas. O prédio foi abandonado e caiu em desuso após a morte de De Vecchi. Diz-se que um fantasma mora na vila e que toca piano todas as noites. Os morados dizem que podem ouvir o piano, mesmo depois do instrumento ter sido destruído.

Imagens misteriosas captadas por exploradores urbanos mostram o edifício, perto do Lago Como, em ruínas, com paredes pintadas com grafites e tetos podres. As paredes externas da Casa Vermelha estão cobertas de videiras, enquanto no interior, afrescos e tapeçarias foram danificadas pela humidade ou por vandalismo.

Em 2002, grandes pedras caíram da montanha durante uma avalanche e pararam a poucos metros da vila, poupando-a. No entanto, destruíram a maioria dos edifícios próximos, aumentando o mistério da propriedade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.