Pumpkin Island, localizada a 14 quilómetros e a 30 minutos de barco da costa de Queensland, possui uma praia particular, uma baía cheia de ostras frescas e um resort independente.

Atualmente, a ilha pertence a Wayne e Laureth Rumble, através da sua empresa Sojourn Retreats, que atualmente vivem na ilha com os seus filhos. "Foi o lugar ideal para passar a quarentena durante a pandemia", disse o casal à CNN Travel. "É isolado, privado e, no entanto, existe total liberdade para se movimentar, ficar ao ar livre ... os nossos filhos estavam a brincar no parque, na praia e a vida parecia muito normal até que ligássemos as notícias".

A família Rumble comprou a ilha há 17 anos de Roger e Merle Mason, que ganharam a ilha num jogo de póquer . "A ilha costumava pertencer a um habitante local chamado Snigger Findlay", disse Rumble. "Um dia, Roger e Snigger jogaram juntos um jogo de póquer  e Roger disse: 'Se eu ganhar este jogo, terá de me vender a Pumpkin Island'". Roger ganhou o jogo e comprou a ilha por cerca de 70 euros em 1961. Durante 40 anos, o casal Mason construiu várias infraestruturas turísticas na ilha até a vender para a família Rumble em 2003.

A Pumpkin Island foi eleita o hotel mais sustentável da Australásia no World Boutique Hotel Awards 2018 e foi a primeira ilha neutra em carbono no país, compensando 150% de suas emissões de gases de efeito estufa. A ilha é alimentada através da energia solar e eólica, armazenamento de água da chuva e conta com um gerador a diesel de reserva.

Capaz de acomodar até 34 pessoas em sete chalés à beira-mar, a venda do espaço inclui alojamento para funcionários, um heliporto, um bar e lounge, um parque infantil, uma piscina e muito mais...

O casal Rumble deseja vender a ilha porque gostaria de se mudar para junto da sua família na Nova Zelândia e matricular os seus filhos na escola. A Pumpkin Island está no mercado por cerca de 15 milhões de euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.