Considerado o deserto mais pequeno do mundo, o deserto de Carcross estende-se ao longo de apenas 2,5 quilómetros quadrados. No entanto, tecnicamente, Carcross não é realmente um deserto porque a área recebe muita precipitação durante o ano. Mas o lugar ainda está bastante seco devido a dois fatores relacionados à sua localização única, de acordo com o meteorologista Jonathan Erdman.

"Primeiro, o deserto de Carcross fica numa 'sombra de chuva'. Ventos húmidos do nordeste do Pacífico são interceptados pelas montanhas a oeste e sul, roubando a maior parte da chuva e da neve dessas tempestades carregadas de humidade", disse Erdman. "Segundo, a época mais húmida do ano ao longo da costa do Golfo do Alasca é também a época em que massas de ar ártico e áridas se acumulam no território de Yukon da Sibéria e do Alasca, o que priva ainda mais a área de potencial para a precipitação".

Para ser considerado um verdadeiro deserto, as áreas devem ter pelo menos 12 meses seguidos sem chuva ou receber menos de 249 mm de chuva por ano. Perto de Whitehorse, Yukon, não se encaixa nos critérios. Whitehorse calcula uma média de pouco mais que 254 mm de chuva por ano, embora Erdman afirme que Carcross provavelmente receba menos.

Então, na realidade, "deserto" é apenas um apelido. Em vez disso, a extensão de areia existente é, na verdade, composta por dunas. Há mais de 10 mil anos, durante a última Era Glaciar, um lago glaciar conhecido como Watson Lake existia no lugar das dunas, informou a Environment Yukon. Quando as temperaturas subiram, os glaciares que alimentavam o Lago Watson desapareceram e o mesmo aconteceu com o lago. Tudo o que foi deixado para trás foi areia e silte, que continua a ser a base para o "deseerto" de Carcross.

Isso iniciou um processo ambiental totalmente novo, que ainda funciona.  Agora, ventos fortes que se afunilam pelas montanhas empurram a areia e o lodo para a costa e para o Carcross, formando e mantendo as dunas.

Duas plantas raras - a Baikal Sedge (ameaçada de extinção) e o Yukon Lupin - encontradas apenas nesta área, alinham as dunas e previnem a erosão eólica, de acordo com a Environment Yukon.

Carcross também é um importante destino de lazer para moradores e turistas, que andam de moto4, fazem caminhadas e sandboard nas dunas. A potencial erosão das dunas provocada por essas atividades levou o governo a procurar proteção ambiental para o "deserto" em 1992, mas essa medida falhou devido à rejeição dos membros da comunidade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.