O Museu Parasitológico de Meguro é, provavelmente, o local mais arrepiante de Tóquio. Este lugar estranho é o único museu do mundo dedicado a parasitas e, apesar da sua distância do movimentado centro da cidade, tornou-se uma atração turística popular entre os viajantes que procuram fazer algo verdadeiramente fora do comum (ou aqueles interessados em organismos perigosos).

Fundado em 1953, pelo Dr. Satoru Kamegai, o espaço de dois andares destina-se a educar os visitantes sobre a diversidade de parasitas e os seus ciclos de vida. A sua biblioteca de pesquisa contém 60 mil amostras de parasitas - 300 dos quais estão em exibição - assim como 50 mil artigos e 6 mil livros sobre parasitologia.

O piso térreo do museu é composto principalmente por mapas, que marcam as regiões do país e quais parasitas vivem em cada uma delas. Existem também caixas de vidro que mostram as várias espécies de parasitas que infectam animais.

O andar de cima é dedicado a parasitas que infectam os seres humanos. Fotografias horripilantes mostram hospedeiros humanos que vivem com parasitas, tendo as suas partes do corpo deformadas e aumentadas pelas criaturas que, literalmente, os comem vivos.

O item mais repugnante é, provavelmente, uma ténia com 8,8 metros de comprimento. É a mais longa ténia do mundo e é exposta ao lado de uma corda do mesmo comprimento, para que os visitantes possam sentir o quão grande ela realmente era.

Na loja de presentes pode encontrar um pouco de tudo. Desde um porta-chaves em forma de ténia até um amuleto com um parasita real embutido em acrílico, há presentes para todos os gostos.