A fotógrafa Olga Kouznetsova passou vários dias com Lyudmila em  julho, dezembro e janeiro e documentou a sua rotina solitária. Lyudmila acorda às 4 horas da manhã e os seus dias são preenchidos por tarefas domésticas que incluem cortar lenha,  empilhar feno, costurar, cozinhar e ir buscar água. Lyudmila mora numa casa com 130 anos, que não tem água corrente

Durante a época natalícia não é diferente: Lyudmila é a única habitante de uma remota aldeia russa, o que significa que tem de fazer todas as tarefas sozinha, independentemente do mês do ano. A povoação mais próxima fica a cinco quilómetros e a filha e o neto moram a mais de 200 quilómetros de distância, pelo que são necessárias algumas horas de viagem de autocarro para a visitar.

Depois de a visitar em julho, Olga voltou no Ano Novo - antes do Natal Ortodoxo, que é comemorado a 7 de janeiro - e percebeu que, independentemente da época, para Lyudmila, a rotina era a mesma. Tirando a visita de um motorista do serviço de entregas que deixou alguns mantimentos - doces, frutas e vinho - a septuagenária passou o Ano Novo e o Natal sozinha. O início do novo ano foi marcado por um novo corte de cabelo e por alguma maquilhagem (mas sem batom, pois a sua mãe não gostava). À noite, Lyudmila sentou-se em frente à televisão para assistir à mensagem anual do presidente Vladimir Putin. Depois, adormeceu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.